Cerco de Orleães

Episódio da Guerra dos Cem Anos. Cerco efetuado pelos ingleses; célebre pela intervenção vitoriosa de Joana d'Arc. Por esse tempo, os ingleses dominavam praticamente todo o Norte de França. No dia 12 de outubro de 1428, Salisbury põe cerco à cidade. Sob o comando de Raoul de Gaucourt, a guarnição francesa resistiu heroicamente. Os ingleses atacaram pela margem esquerda do Loire e a defesa concentrou-se nas cercanias do castelo de Tournelles. A morte de Salisbury (24 de outubro) atrasou as operações inglesas e os defensores puderam receber reforços. O novo chefe inglês, Suffolk, com Talbot e Scales, dará um novo impulso ao ataque e o cerco da cidade começa verdadeiramente, agora concentrado na margem direita do rio. Carlos VII decide-se pelo envio de novos reforços, mas sem sucesso (fracasso da "Campanha dos arenques", 12 de fevereiro de 1429). Este insucesso e a partida precipitada do conde de Clermont desanimam os de Orleães que imploram, em vão, a intervenção do duque da Borgonha. Na altura em que Carlos VII pensava em retirar-se para a Escócia ou para Castela, Joana d'Arc convence o monarca a confiar-lhe a direção de uma coluna militar para reforçar e abastecer a cidade. Os resultados desta intervenção são bem conhecidos. Orleães foi libertada em 8 de maio de 1429.
Como referenciar: Cerco de Orleães in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-06 11:43:25]. Disponível na Internet: