Chegada dos Portugueses à China

Após a descoberta do caminho marítimo para a Índia, os portugueses continuaram as suas explorações para oriente. Assim, em 1513, Jorge Álvares chegou à Ilha de Ling-Ting, onde ergueu um padrão, e onde foi enterrado em 1521. Em 1515, Rafael Perestrelo chegou ao Rio da Pérola. Estes terão sido os primeiros contactos dos portugueses com a China. A partir daí vão intensificar-se os contactos, sobretudo de ordem comercial. Após alguns incidentes, as autoridades chinesas proibiram o comércio com os portugueses, até que restituíssemos Malaca ao anterior sultão. Os portugueses passaram então a contrabandear, até que por 1554 as relações normalizaram.
Foi nestas terras da China que se estabeleceram os Jesuítas, entre os quais se salientou S. Francisco Xavier, mas também alguns missionários portugueses, dois dos quais foram assassinados em 1521, no Rio da Pérola.
Por 1553, Leonel de Sousa obtém autorização para que os portugueses se possam estabelecer em Cantão e em Macau. Macau foi depois entregue aos portugueses como recompensa do auxílio por eles prestado aos chineses contra a pirataria marítima no período de 1557 a 1564.
Como referenciar: Chegada dos Portugueses à China in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-10 05:57:04]. Disponível na Internet: