Chermayeff

Arquiteto russo, Serge Ivan Chermayeff nasceu em 1900, em Grozny, e foi estudar para Londres a partir de 1910. Frequentou entre 1914 e 1917 a Harrow School, completando a sua educação em várias escolas europeias, na Alemanha, Áustria, França e Holanda, entre 1922 e 1925.
Entre 1918 e 1923 foi jornalista do Amalgamated Press, em Londres.
Começou a sua carreira a trabalhar para a empresa E. Williams, Ltd, entre 1924 e 1927. Em 1928, desempenha as funções de diretor do "Modern Art Department", Warning & Gillow, Londres, cargo que ocupa até 1929.
Só em 1930 é que abre o seu próprio escritório de arquitetura, trabalhando, entre 1933 e 1936, em parceria com o arquiteto Erich Mendelsohn, com quem faz vários projetos, entre os quais o projeto premiado De La Warr Pavilion, em Bexhill-on-Sea, Inglaterra.
Em 1940 emigra para os Estados Unidos, onde inicia a sua atividade docente em diversas instituições: leciona no San Francisco Art Institute, entre 1940 e 1941 e dirige o Departamento de Arquitetura no Brooklyn College de 1942 a 1946.
Mais tarde foi recomendado por Walter Gropius e Moholy-Nagy para Presidente do Institute of Design - New Bauhaus, em Chicago, de 1946 a 1951.
Em 1951 deixa Chicago mudando-se para Massachusetts, onde abre um atelier com o arquiteto Hayward Cutting com quem elabora várias obras, tendo integrado, nesse mesmo ano, o corpo docente do Massachusetts Institute of Technology, onde permaneceu até 1952.
Entre 1953 e 1962, leciona na Harvard Graduate School of Design e, em 1962, convidado por Paul Rudolph, muda-se para a Yale University, onde se mantém até à sua reforma em 1971.
Durante a sua vida, sobretudo pelo facto de ter estado associado a uma intensa atividade académica, escreveu e publicou vários livros, ensaios e artigos, tais como Community and Privacy Toward a New Architecture of Humanism com Cristopher Alexander, em 1963, e Shape of Comunity: Realization of Human Potential, com Alexander Tzonis, em 1971.
Chermayeff participou na fundação de várias associações de arquitetura, tendo sido entre 1942 e 1947 um dos principais impulsionadores e membro fundador da American's Society of Planners and Architects.
Chermayeff, durante a sua estada em Inglaterra, desempenhou um importante papel associado àqueles que estiveram na definição do Movimento Moderno. Participou no primeiro CIAM - Congresso Internacional de Arquitetura Moderna, em 1928, congressos que elaboraram em 1933 a "Carta de Atenas", documento definidor dos princípios fundamentais que orientaram o urbanismo contemporâneo.
Juntamente com a vaga de arquitetos que emigraram nos anos 30 e 40 para os Estados Unidos, tais como Walter Gropius, Mies Van Der Rohe, Moholy-Nagy, entre outros, constituiu a linha da frente dos que, aí, introduziram esse movimento.
Embora no seguimento de tais ideais, nunca deixou de ter uma postura crítica em relação a alguns temas associados ao planeamento urbano, tal como a questão do automóvel, que a determinada altura começou a surgir como bitola para a composição e definição de espaços urbanos, vias de circulação, espaços entre edifícios, em detrimento da dimensão humana, o relacionamento deste com a comunidade e com o espaço público e seus usos que, na opinião de Chermayeff, deveria continuar a ser a matriz fundamental da criação da cidade.
Para além do seu trabalho pedagógico e na área do urbanismo contam-se também inúmeras obras de arquitetura, de entre as quais: a Casa Chermayeff em Bentley Wood, no condado de Sussex, Inglaterra (1937-1938); a Casa Clarence Mayhew, Oakland, Califórnia; a Casa Walter Horn, Richmon, Califórnia; os escritórios Chermayeff I e II, Wellfleet, Massachusetts.
Faleceu em 1996.
Como referenciar: Porto Editora – Chermayeff na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-23 00:53:52]. Disponível em