Chet Atkins

Guitarrista e produtor norte-americano, Chester Burton Atkins nasceu a 20 de junho de 1924, em Luttrell, nos Estados Unidos da América.
Desde os 9 anos de idade, demonstrou o seu fascínio pela guitarra. Quando saiu da escola, com 17 anos, era já um guitarrista de grande talento.
Iniciou a sua atividade na década de 40 tocando em vários programas de rádio. Na estação de rádio local de Knoxville, fez a sua primeira gravação no apoio a um grupo que mais tarde seria conhecido como os Oak Ridge Boys. A sua primeira aparição no Grand Ole Opry (programa de rádio e espetáculo country de grande reputação) deu-se em 1946 ao integrar a banda de suporte de Red Foley. Nesse mesmo ano realizou as suas primeiras gravações para a editora Bullet e manteve atuações regulares até ao final da década. A gravação de um dos seus concertos chegou às mãos de Steve Sholes, o patrão da editora RCA, que imediatamente contactou Atkins para gravar em Nashville. Impressionado pela mestria de Atkins, Sholes fez dele o guitarrista residente para todas as gravações de estúdio da RCA em 1949. No ano seguinte Mother Maybelle e as Carter Sisters contrataram-no para tocar regularmente no Grand Ole Opry. O seu trabalho nos estúdios da RCA deu-lhe a oportunidade de produzir e tocar com vários artistas de sucesso, tais como Elvis Presley, Everly Brothers, Roy Orbison, Perry Como, Waylon Jennings, Willie Nelson, Dolly Parton, Jim Reeves, Eddy Arnold, Jerry Reed, Charley Pride, Dottie West e Don Gibson. Em 1953 foi nomeado consultor da secção de Nashville da RCA. Neste mesmo ano, foram editados vários álbuns instrumentais que mostraram o talento inegável de Atkins como guitarrista. No entanto, só dois anos mais tarde, em 1955, o guitarrista conseguiria o seu primeiro sucesso, com uma versão do tema "Mr. Sandman", logo seguida de "Silver Bell", em dueto com Hank Snow.
Em finais de 50, Chet Atkins era conhecido na indústria musical como um instrumentista de primeira qualidade, sendo requisitado para inúmeras gravações. Para além do sucesso comercial dos seus discos, lançou uma linha de guitarras Gibson com o seu nome.
Durante a década de 60, Atkins consolidou a sua popularidade. Tocou no Newport Jazz Festival, em 1960. No ano seguinte atuou na Casa Branca. Em 1965 teve um grande êxito com "Yakety Axe", tema que cometeu a proeza de se impor tanto nas tabelas de country como nas da pop. Em 1967 foi galardoado com o seu primeiro prémio grammy (de 14 que recebeu em toda a sua carreira) com o trabalho Chet Atkins Picks The Best. Graças ao seu percurso consistente, foi promovido a vice-presidente da secção country da RCA quando Steve Sholes morreu em 1968. Na data de 1969 obteve outro grande êxito: "Country Gentleman".
No início dos anos 70, Atkins gravou alguns temas que constituíram sucesso moderado. Para além disso formou a Nashville String Band com Homer e Jethro, tendo lançado cinco álbuns. Após a morte de Homer, Atkins continuou a trabalhar com Jethro. Em 1973, foi induzido no Country Music Hall of Fame. Até ao final da década, Atkins continuou a gravar para a RCA, mas agora via-se confrontado com resistências por parte da editora, nomeadamente na sua intenção de gravar um álbum de jazz. Em 1982, deixou a RCA e assinou pela Columbia. No ano seguinte lançou o seu primeiro álbum pela nova editora, intitulado Work It Out With Chet Atkins. Neste período, o guitarrista afastou-se das suas raízes country e revelou-se um guitarrista arrojado e igualmente talentoso no jazz. Em alguns momentos regressou ao country, nomeadamente em álbuns em dueto com Mark Knopfler (Neck & Neck) e Jerry Reed.
A sua atividade não conheceu descanso nos anos 90, dos quais há a destacar o álbum Read My Licks (1994), que incluiu duetos com nomes provenientes de diversas áreas da música como Suzy Boguss, Steve Wariner, Mark Knopfler, Eric Johnson e George Benson. Em 1994 e 1996 recebeu os seus 13.º e 14.º prémios grammy na categoria de Melhor Desempenho Instrumental Country, com os temas "Young Thing" e "Jam Man", respetivamente. Em 1997, editou The Day the Finger Pickers Took Over the World (1997), em colaboração com o guitarrista australiano Tommy Emmanuel. No mesmo ano foi inaugurado o Dia dos Músicos de Chet Atkins, destinado a homenagear Atkins através de várias atuações de vários estilos musicais.
Como reconhecimento pela sua distinta carreira, foi erigida uma estátua do músico na Fifth Avenue de Nashville.
Em finais da década de 90, Chet Atkins mantinha uma agenda regular de concertos e gravações. Morreu aos 77 anos vítima de cancro.
Das inúmeras compilações da obra deste virtuoso guitarrista, salienta-se a edição de 2000, com o título Guitar Legend: The RCA Years. Esta coleção dos temas mais representativos da carreira de Chet Atkins é uma evidência da singular capacidade da lenda de Nashville, que trouxe o som country a feitos nunca conseguidos.
Como referenciar: Chet Atkins in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-04-10 04:08:05]. Disponível na Internet: