Chuck Berry

Cantor, guitarrista e compositor norte-americano, Charles Edward Anderson Berry nasceu a 18 de outubro de 1926, em St. Louis, Missouri, Estados Unidos da América. Desde cedo revelou interesse pela guitarra, instrumento que o consagrou.
Iniciou a sua carreira como músico de rhythm'n'blues, tendo em Muddy Waters e Howlin' Wolf duas das suas principais influências. Ao longo da carreira tocou com músicos de blues, tais como o baixista Willie Dixon, os bateristas Fred Below e Odie Payne Jr. e os pianistas Johnnie Johnson e Lafayette Leake.
Em 1953 juntou-se ao pianista Johnnie Johnson e ao baterista Ebby Hardy no Sir John's Trio, começando a tocar profissionalmente em diversos clubes. A popularidade crescente de Chuck Berry originou a mudança de nome para The Chuck Berry Combo. A conselho de Muddy Waters, um dos seus maiores ídolos, Berry encontrou-se com Leonard Chess, dono da editora Chess Records. Impressionado com o tema "Ida Mae", Chess possibilitou a regravação do tema reintitulado "Maybellene" (1955), naquela que seria a estreia de Chuck Berry e um dos seus maiores êxitos: chegaria a número um da tabela de rhythm'n'blues e número cinco nas tabelas pop.
Durante os anos 50 produziu sucessos que fazem parte da história do rock'n'roll: "Roll Over Beethoven", "Thirty Days", "Too Much Monkey Business", "No Money Down", "Brown Eyed Handsome Man", "You Can't Catch Me", "School Days", "Sweet Little Sixteen", "Reelin' And Rockin", "Carol", "Back In The USA", "Little Queenie", "Memphis, Tennessee", "Merry Christmas Baby", "Anthony Boy", "Almost Grown", "Johnny B. Goode" e "Rock And Roll Music". Outros êxitos na década de 60 incluíram "Nadine", "No Particular Place To Go", "You Can Never Tell", "Promised Land" e "Dear Dad". O seu maior sucesso de vendas deu-se, ironicamente, na sua fase menos exuberante, com o single "My Ding A Ling" (1972), que atingiu o primeiro lugar das tabelas de música pop/rock.
Surgiu em filmes de carácter musical como Rock, Rock, Rock (1956), Mister Rock'n'Roll (1957) e Go, Johnny, Go (1959)
Entrou para o Blues Foundation's Hall of Fame em 1985 e para o Rock And Roll Hall of Fame em 1986.
Em 1987 publicou o livro: Chuck Berry: The Autobiography. No mesmo ano surgiu o documentário musical Hail! Hail! Rock'n'Roll, com as participações de Bruce Springsteen e do guitarrista dos Rolling Stones, Keith Richards.
O rock'n'roll deve a Chuck Berry grande parte da sua identidade pela influência que produziu na música de artistas como os Beatles, os Rolling Stones, Bob Dylan, Jimi Hendrix ou Bruce Springsteen. O quarteto de Liverpool iniciou a sua carreira com versões de "Rock And Roll Music" e "Roll Over Beethoven" e os Stones gravaram "Come On", "Carol", "You Can't Catch Me" e "I'm Talkin' About You".
Em 2002, foi editado o disco In Concert, um registo ao vivo de sete faixas do concerto de 13 de setembro de 1969, um dos mais notáveis de Chuck Berry. Dois anos mais tarde, numa prova de vitalidade consideravel, já com 77 anos de idade, Chuck Berry realizou uma série de espetáculos na sua terra natal, Blueberry Hill, em St. Louis.
Como referenciar: Chuck Berry in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-02-22 23:25:29]. Disponível na Internet: