Cidade do Panamá


Aspetos Geográficos
Capital do país com o mesmo nome, Panamá situa-se na extremidade do canal do Panamá, na costa do Pacífico. É a maior cidade do país, possuindo cerca de 1 250 000 habitantes (2006).

História e Monumentos A cidade foi fundada pelo espanhol Pedro Arias Dávila, em 1519, no local de um porto de pesca índio. Era aí que juntavam o ouro e a prata provenientes da América do Sul em trânsito para Espanha. Recebeu o título de cidade em 1521. O pirata Henry Morgan saqueou a cidade em 1671 e, embora os espanhóis a tenham reconstruído dois anos depois, esta entrou em declínio. Foi reconstruída num local situado a 2 km da cidade original, conhecido atualmente como o "Casco Viejo" da cidade. Tornou-se capital do país em 1903, quando o Panamá ganhou independência da Colômbia. A Cidade do Panamá desenvolveu-se após a abertura do canal que liga as cidades de Balboa e Colon, e os oceanos Pacífico e Atlântico, ocorrida em 1914. Durante a Segunda Guerra Mundial, a cidade conheceu uma época de prosperidade graças à presença de militares e civis americanos na sequência da construção de bases militares. Nos anos 80, a cidade foi um grande centro bancário. No início do século XXI, sofreu um considerável aumento da população imigrante (especialmente colombianos). Entre os seus principais monumentos, destacam-se a Catedral, o Palácio de las Garzas e a Ponte do Centenário.

Aspetos Turísticos e Curiosidades
A cidade possui diversos pontos turísticos de destaque, particularmente na área conhecida como "Casco Viejo", que incluem: Las Bóvedas, quedas de água sobre o Pacífico; o Instituto Nacional de Cultura; a Catedral, situada na Praça da Catedral; o Teatro Nacional, uma excelente sala de espetáculos; o Museu do Canal Interoceânico; o Palácio de las Garzas, que é a residência presidencial; e a Ponte das Américas (que liga o canal do Panamá). Destaque ainda para o Museu Antropológico Reina Torres de Araúz, que inclui artefactos pré-colombianos. A exigência de espaço na cidade obrigou à construção em altura o que gerou uma proliferação de arranha-céus, dos mais altos da América Latina.


Economia
As principais indústrias da Cidade do Panamá são o petróleo, os plásticos, vestuário, artigos de couro, alimentos e bebidas. Centro político, administrativo e cultural do país, é servido pelo aeroporto internacional de Tocumen. Tem também diversas universidades e uma forte presença da comunicação social. Tem um extenso sistema de transportes públicos, mas nem sempre eficiente.
Como referenciar: Cidade do Panamá in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-10 13:43:55]. Disponível na Internet: