Clã

Os Clã, grupo pop português, surgiram em novembro de 1992, por iniciativa de Hélder Gonçalves, que na altura não se queria limitar ao jazz, área musical em que se movimentava. Assim, juntamente com o irmão Fernando (bateria), Manuela Azevedo (vocalista), Miguel Ferreira e Pedro Biscaia (teclas) e Pedro Rito (baixo elétrico) formou uma banda de música pop. O primeiro ano dos Clã serviu para serem compostas novas músicas e para trabalhar as que já existiam da autoria de Hélder, que tiveram de ser adaptadas, especialmente à voz de Manuela Azevedo. Em janeiro de 1994, sentindo-se preparados, estrearam-se ao vivo, no bar Meia Cave, no Porto, com o espetáculo "Primeiros Movimentos", onde eram experimentadas sonoridades que iam do soul ao rock, passando pelo pop e pelo rap. Os Clã decidiram então gravar as primeiras maquetas e, para o efeito, Hélder Gonçalves convidou Mário Barreiros, com quem tocava num sexteto de jazz, para ser o produtor. Entretanto, Carlos Tê, letrista de Rui Veloso, foi convidado para escrever as letras de alguns temas da banda. Com a maqueta pronta passaram a bater à porta de diversas editoras discográficas, algumas das quais estrangeiras, e acabaram por assinar com a EMI, em 1995. Em fevereiro de 1996, foi lançado o álbum LusoQualquerCoisa, que teve como single de apresentação "Pois É". Apesar de bem recebido pela crítica o disco só vendeu cerca de 1500 exemplares. O tema "Novas Babilónias", também editado em single, foi das músicas mais tocadas nas rádios nacionais em 1996. Já em 1997, os Clã receberam o troféu de Banda Revelação nos Prémios Blitz de 1996. Em junho desse ano, regressaram aos estúdios para gravar o segundo álbum, chamado Kazoo, que contou de novo com as colaborações de Mário Barreiros e Carlos Tê. O álbum foi lançado em setembro e dele saiu um tema que se tornou muito conhecido: Problema de Expressão. O cenário repetiu-se e, mais uma vez, as vendas ficaram aquém do esperado, apesar de as críticas terem sido favoráveis e de o grupo ter um público fiel, especialmente nos concertos ao vivo. A energia posta em palco cativava facilmente as audiências. Em 1998, nos Prémios Blitz'97, Manuela Azevedo foi eleita a melhor vocalista do ano. No verão desse ano, foi editada a compilação Ao Vivo na Antena 3, onde aparecem dois temas dos Clã, "Não Vás" e "Pois É", este com a colaboração da cantora Maria João. O ano de 1998 ficou ainda marcado por uma série de concertos ao vivo e pela participação em espetáculos de Sérgio Godinho e Pedro Abrunhosa durante a Expo'98. Em setembro, ainda na Expo'98, apresentaram o espetáculo "Afinidades", com Sérgio Godinho, que foi repetido com muito sucesso em janeiro de 1999, no Teatro Rivoli do Porto. Entretanto, em dezembro de 1998, tinham-se estreado fora da Europa com uma atuação em Macau. Em abril de 2000, começou a passar nas rádios o tema "Dança na Corda Bamba", que serviu de apresentação ao terceiro álbum, Lustro, que foi posto à venda em maio de 2000. Trata-se de um trabalho mais ligado ao rock, o que não foi muito bem aceite pela crítica especializada, até aí defensora do valor dos Clã. No entanto, pela primeira vez os Clã conquistaram um disco de prata por terem vendido mais de 10 mil exemplares de Lustro. Em dezembro de 2000, deram um concerto na Aula Magna, em Lisboa, que contou com a participação de Manuel Cruz (dos Ornatos Violeta), Nuno Rafael (ex-Despe & Siga), Maria João e Mário Laginha e Adolfo Luxúria Canibal (dos Mão Morta). Logo em janeiro de 2001, Lustro chegou a disco de ouro por ter vendas superiores a 20 mil exemplares. Em abril, conquistaram o Globo de Ouro do canal televisivo SIC para a melhor canção graças ao tema "O Sopro do Coração". No final do ano, foi editado o disco Afinidades, gravado ao vivo no Rivoli, no Porto, contando com originais de Sérgio Godinho e dos Clã, reproduzidos com novas roupagens sonoras. Além do seu próprio trabalho, os Clã emprestaram o seu som a diversas coletâneas de homenagem, como, por exemplo, o disco XX Anos, XX Bandas (1999), de homenagem aos Xutos e Pontapés, onde interpretaram o tema "Conta-me Histórias" e o disco 20 Anos Depois - Ar De Rock, de homenagem a Rui Veloso, com uma versão de "Bairro do Oriente". Depois disto, participaram ainda em O Irmão do Meio (2003), disco de Sérgio Godinho, fazendo uma versão, acompanhada pelo próprio autor, do tema "Dancemos No Mundo". A gravidez da vocalista Manuela Azevedo levou a banda, durante o ano de 2003, a um retiro. Mas apenas temporário, pois em 2004 dá-se o regresso com Rosa Carne, um álbum considerado pelo próprio grupo como um trabalho diferente, mais interessante, quer em termos de música quer de letras, apresentando-se como um marco na carreira dos Clã. Conta com a participação de nomes sonantes como Carlos Tê, Arnaldo Antunes, Sérgio Godinho, John Ulhoa, Regina Guimarães, Hélder Gonçalves e Adolfo Luxúria Canibal.
Como referenciar: Clã in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-03-20 11:57:07]. Disponível na Internet: