clorofórmio

O clorofórmio, ou triclorometano, é um hidrocarboneto halogenado de fórmula CHCl3.
É um líquido incombustível, incolor, solúvel em álcool e em éter, mais denso que a água e de cheiro característico.
Descoberto simultaneamente por Soubeiran, em França, e por J. von Liebig, na Alemanha, por volta de 1831. Em 1848 foi recomendado como anestésico pelo inglês Sir J. Simpson, professor da Universidade de Edimburgo. O clorofórmio apresenta propriedades de anestésico, no entanto pode provocar danos no fígado, razão pela qual foi substituído por outros hidrocarbonetos halogenados.
É muito utilizado como dissolvente orgânico, não miscível com a água. É ainda utilizado como matéria prima para a produção de outros compostos.
Pode ser obtido a partir do etanol fazendo-o reagir com cal clorada ou com uma solução de um hipoclorito alcalino e destilado. Pode também usar-se acetona ordinária em vez de etanol.
É ainda possível obter clorofórmio por cloração de metano seguido da separação da mistura dos produtos.
O clorofórmio decompõe-se lentamente por ação da luz e do oxigénio, transformando-se em fosgénio, composto muito tóxico, pelo que deve ser conservado em frascos escuros, bem cheios.
Como referenciar: clorofórmio in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-23 03:03:00]. Disponível na Internet: