congelação

A congelação consiste numa mudança de fase correspondente à passagem do estado líquido ao estado sólido (por exemplo, transformação da água em gelo).
A congelação ocorre a uma dada pressão e temperatura. Se o valor da pressão for de uma atmosfera, denomina-se por ponto de congelação a essa temperatura. Enquanto ocorre a congelação (ou solidificação), a temperatura da substância mantém-se constante até todo o líquido se ter transformado em sólido.
A quantidade de calor por unidade de massa que tem de se retirar a uma dada substância para solidificar, ou vice-versa (a quantidade de calor que é necessário fornecer a uma substância sólida para liquefazer), chama-se calor latente de fusão e varia de substância para substância. O gelo é menos denso que a água, pois a água expande-se mesmo antes de atingir o ponto de congelação. Se for aplicada pressão, a expansão é retardada e o ponto de congelação será mais baixo.
A presença de substâncias dissolvidas num líquido também diminui o ponto de congelação. Misturas anticongelantes para os radiadores dos carros e o uso de sal para derreter o gelo nas estradas são aplicações comuns deste princípio.
Animais em certas condições árticas, por exemplo, insetos ou peixes, aguentam o frio extremo produzindo anticongelantes naturais ou mantendo-se ativos ou ainda deixando-se congelar de forma controlada, fabricando proteínas que atuam como núcleos para a formação dos cristais de gelo em áreas onde não produzam danos celulares, permitindo-lhes regressar de novo à vida quando a temperatura sobe.
Como referenciar: congelação in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-04-09 05:50:45]. Disponível na Internet: