Conrad Potter Aiken

Poeta, contista, romancista e crítico norte-americano, Conrad Potter Aiken nasceu a 5 de agosto de 1889, em Savannah, no estado da Geórgia. Aos onze anos de idade, foi a primeira pessoa a encontrar os cadáveres dos seus progenitores: o pai, médico de profissão, havia matado a mãe de Conrad, cometendo suicídio a seguir. Foi criado por uma tia-avó em Massachusetts.
Tendo estudado em colégios particulares e na Middlesex School, em Concord, Aiken ingressou na Universidade de Harvard, onde foi colega de T. S. Eliot, com quem editou uma publicação, o Advocate, e cuja poesia influenciaria a sua própria obra. Terminando com sucesso os seus estudos em 1912, passou a trabalhar como repórter, tendo o facto de continuar a receber uma mesada facilitado a sua decisão de se dedicar por inteiro à escrita.
Em 1914 publicou a sua primeira coletânea de poesia, com o título Earth Triumphant (Terra Triunfante), que o consagrou de imediato como poeta. Durante esse período contribuiu para alguns órgãos da imprensa, como o Dial, em cujo ambiente se veio a proporcionar uma amizade com o controverso poeta e tradutor Ezra Pound.
Com a entrada dos Estados Unidos da América na Primeira Grande Guerra, em 1917, Aiken procurou a isenção do serviço militar, alegando perante as autoridades ser parte de uma "indústria essencial" por ser poeta. O seu pedido foi deferido.
Em 1919 foi publicada uma compilação dos seus ensaios, Skepticisms (Ceticismos). Nos anos seguintes foi viver para Rye, em Inglaterra, tendo regressado mais tarde aos Estados Unidos da América. Entre 1927 e 1928 foi tutor de Inglês na Universidade de Harvard, publicando o romance Blue Voyage (1927, Viagem Azul e Triste), e em 1930 foi galardoado com o Prémio Pulitzer, pela sua coletânea de poesia Selected Poems (1930, Poemas Escolhidos).
Retornaria ao Rye em 1934, onde passou dois anos colaborando como correspondente para o New Yorker, escrevendo as "London Letters". Findo esse período zarpou para Nova Iorque, viajando depois para Boston e para o México, onde acabou por casar com a artista Mary Hoover. De novo a caminho do Rye, na companhia da sua nova esposa, Aiken aí permaneceu até ao rebentamento da Segunda Guerra Mundial.
Em 1947, e ao cabo de dois anos no Rye, Aiken estabeleceu-se em Brewster, no estado do Massasuchetts, e foi consultor de Poesia na Biblioteca do Congresso de 1950 a 1952. Publicou, em 1953, Collected Poems (Obra Poética).
A partir de 1962, o autor recolheu-se numa casa em Savannah, bem perto da casa onde viveu a sua infância. Aí veio a falecer, a 17 de agosto de 1973.
Como referenciar: Porto Editora – Conrad Potter Aiken na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-17 11:35:46]. Disponível em