Convenção dos Estreitos

A Convenção dos Estreitos veio substituir o anterior Tratado de Unkian-Skelessi de julho de 1832, pelo qual a Turquia aceitou a proteção russa. Neste tratado de 13 de julho de 1841 acordado entre a Rússia e o Império Otomano ficou estabelecido um pacto de mútua assistência, do qual resultou o encerramento do estreito do Bósforo e do estreito de Dardanelos a todas as frotas de países com exceção, obviamente, dos promotores do acordo, durante um período de oito anos. O que implicava a transformação do mar Negro numa gigantesca enseada russa.
O estreito do Bósforo fora aberto à navegação de todas as nações pelo tratado de Adrianópolis em 1829, que celebrava a independência da Grécia e a concessão do protetorado da Moldávia e da Valáquia aos russos.
Esta convenção russo-turca impossibilita, portanto, a navegação de qualquer navio militar nas águas do mar Negro.
Como referenciar: Convenção dos Estreitos in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-22 03:08:50]. Disponível na Internet: