Convento de Sta. Maria de Almoster

O Convento de Santa Maria de Almoster, em Santarém, foi fundado por D. Berengueira Aires, dama de corte da rainha Santa Isabel, cumprindo um desejo de sua mãe de levantar um mosteiro cisterciense. Sob licença do papa Nicolau IV, no início do século XIV, foram as casas da quinta adaptadas para instalação do cenóbio. Como habitualmente, a igreja só ficaria terminada mais tarde, por volta de 1310, e alguns anos depois seria terminado o claustro, patrocinado pela Rainha Santa. As várias intervenções que sofreu ao longo do tempo dificultam a leitura do edifício gótico, que seguiu as normas de simplicidade ornamental, as linhas severas impostas por S. Bernardo de Claraval, o fundador da ordem.
O Convento de Santa Maria de Almoster apresenta, como é usual nos conventos de clarissas, a entrada situada numa fachada lateral. O portal desenvolve-se em arquivoltas quebradas, sustentadas por colunas e pilastras. A porta de madeira é ornada por pregaria de bronze e data de 1686.
O interior do templo é formado por três naves, separadas por arcaria gótica, apoiada em pilares com colunelos adossados. Delimitando o transepto, foi criada uma divisória maneirista de arcos abatidos, que deu origem ao coro baixo destinado à comunidade religiosa. Nas naves laterais encontram-se retábulos em talha dourada seiscentista, sendo o da direita envolvido por azulejos polícromos da mesma época. O acesso à capela-mor e às colaterais é feito através de elegantes arcos apontados. No arco triunfal encontra-se um painel azulejar exaltando a Eucaristia.
A capela-mor, revestida pelo que sobra de um tapete de azulejos padronizados do século XVI, reforça a plasticidade do interior.
Ao lado esquerdo do arco maneirista - tratado de forma retabular -, podemos apreciar uma magnífica obra escultórica do século XIV, um expressivo Cristo na Cruz, tendo como pano de fundo uma pintura maneirista.
Das restantes dependências conventuais pouco resta. Destaca-se o claustro trecentista da Rainha Santa, composto por elegantes arcos góticos, sustentados por colunas geminadas e que ostentam nos capitéis motivos figurativos e herádicos.
Como referenciar: Convento de Sta. Maria de Almoster in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-11-27 11:37:02]. Disponível na Internet: