Count Basie

Músico jazz norte-americano, Count Basie nasceu a 21 de agosto de 1904, em Red Bank, New Jersey, e faleceu em 1984. Descendente de uma família ligada à música, Basie aprendeu a tocar piano no Harlem, particularmente com Fats Waller. Participou em inúmeras bandas, gravando álbuns, fazendo digressões ou até como solista. Fundou a sua banda, inicialmente chamada Barons of Rhythm, até que o produtor John Hammond o ouviu na rádio e, consequentemente, o apresentou a agentes e editoras. A banda deixa Kansas City para tocar em Chicago e Nova Iorque.
Em 1937, grava o seu primeiro álbum, que inclui o tema «One O´Clock Jump», que passou a figurar no Grammy Hall of Fame.
Os seus espetáculos multiplicam-se por todo o país, ligeiramente interrompidos pela participação dos Estados Unidos da América na Segunda Guerra Mundial. Os álbuns sucedem-se, assim como os êxitos, levando inclusive a banda a participar numa série de filmes. Nesta fase, a banda consegue vários singles de êxito, a figurar nos principais lugares dos tops Pop e R&B, como por exemplo, "I Didn't Know About You"(Pop, 1945), "Red Bank Blues"(R&B, 1945), "Rusty Dusty Blues" (R&B, 1945), "Jimmy's Blues" (Pop e R&B, 1945), "Blue Skies" (Pop, 1946). Já na RCA Victor Records, editam outros êxitos, "Open The Door, Richard!" (1947), "Free Eats" (1947), "One O'clock Boogie" (1947) e "I Ain't Mad At You (You Ain't Mad At Me)" (1947).
Nos finais da década de 40, a banda passa por momentos difíceis. A popularidade já não é a mesma e Count Basie afasta-se, regressando em 1952. Dispostos a mudarem o rumo da sua carreira, resolvem fazer uma digressão internacional. Depois de um enorme sucesso, regressam e vencem alguns prémios Grammy. Editam álbuns com participações de Ella Fitzgerald (Ella & Basie! (1963)), Frank Sinatra (It Might As Well Be Swing (1964)) e Sammy Davis, Jr.(Our Shining Hour (1965)), entre outros.
Toda a sua carreira fica marcada pela constante mudança de editoras, pelas importantes contribuições de alguns artistas para os seus álbuns e pelos inúmeros prémios ganhos.
O seu estado de saúde agrava-se nos seus últimos oito anos de vida, chegando a atuar ao vivo numa cadeira de rodas.
Count Basie é admirado por todo o mundo musical, pois demonstrou uma notável consistência na condução da sua banda, promovendo a generalização do conceito de big band, ainda hoje em voga nas escolas de jazz. Da sua longa carreira resultou uma enorme discografia, com presença em todas as grandes editoras.
De entre as suas inúmeras gravações, destacam-se alguns dos álbuns premiados com Grammy, Count Basie Swings - Joe Williams Sings (1955, com a colaboração do vocalista Joe Williams), Basie (1955), This Time By Basie! (1963), Standing Ovation (1969), Afrique (1971), entre muitos outros. A imensa discografia de Count Basie contempla também diversas gravações de atuações ao vivo, merecendo especial relevo o título Count Basie at Newport (1957), editado pela Verve, e o álbum America's #1 Band : The Columbia Years, de 2003, amostras do virtuosismo do músico e da sua big band.
Como referenciar: Porto Editora – Count Basie na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-25 04:22:29]. Disponível em