Creedence Clearwater Revival

Banda rock norte-americana formada em El Cerrito, Califórnia, em 1959, por John Fogerty, Tom Fogerty, Doug Clifford e Stu Cook. As bases dos CCR tinham já sido semeadas por Tom Hogerty, no fim do anos 50, num projeto chamado Blue Velvets. Na década seguinte, após algumas gravações falhadas, a banda assinou pela Fantasy, editora para a qual editou uma série de singles sob a designação de Golliwogs, que também não obteve sucesso. Foi a partir do momento em que John assumiu a liderança do grupo, compondo e cantando, que os CCR definiram o rumo que iriam seguir.
O primeiro álbum foi editado em 1968 e incluiu temas como "I Put a Spell on You" e "Suzy Q" que, apesar de terem sido bem recebidos pelo público consumidor, ficaram muito aquém do sucesso alcançado com "Proud Mary". A faixa foi uma das sete que integraram o sucessor do registo homónimo, Bayou Country, e chegou a número dois da tabela de singles norte-americana, em 1969.
Depois de "Proud Mary", os CCR editaram muitos outros êxitos, caso de "Bad Moon Rising", "Green River", "Down on the Corner", "Travellin' Band", "Who'll Stop the Rain", "Up Around the Bend" e "Lookin' out my Back Door". Assumidamente uma banda de singles, apesar de também ter editado alguns álbuns aclamados pela crítica, os CCR foram uma das poucas bandas a manter-se em alta, dentro do possível, na altura da explosão do fenómeno Beatles em princípios de 70, conseguindo permanecer entre os mais vendidos.
No entanto, o despotismo manifestado por John Fogerty para com os restantes membros do grupo teve consequências maiores, que terminaram na inevitável dissolução da banda. Tom Fogerty foi o primeiro a abandonar o projeto, em 1971, e gravou posteriormente alguns álbuns em nome próprio.
Os CCR prosseguiram a atividade em formato reduzido e, a partir daí, os três resistentes ficaram responsáveis pela composição das letras, bem como pela vocalização, que anteriormente eram da exclusiva responsabilidade de John Fogerty.
Mardi Gras, o derradeiro álbum de estúdio do grupo, chegou às lojas em 1972, provando que a liderança de John Fogerty, ainda que dominadora, era essencial para a sobrevivência do grupo.
Após o desmantelamento da banda, John Fogerty foi o único dos quatro ex-CCR a apresentar um trabalho digno de nota, ainda que durante cerca de 10 anos tenha passado quase despercebido. Porém, em 1984, o músico provou que o espírito dos CCR ainda estava vivo, com o disco Centerfield.
Em 1990, desvaneceram-se todas as esperanças de uma hipotética reunião da banda, devido à morte de Tom Fogerty.
Como referenciar: Creedence Clearwater Revival in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-03-18 23:24:10]. Disponível na Internet: