Curtis Hanson

Realizador e argumentista norte-americano, Curtis Hanson nasceu a 24 de março de 1945 em Reno, Nevada. Começou por ser fotógrafo, escritor freelancer e editor de revistas de cinema, até começar a escrever argumentos para filmes de baixo orçamento, como aconteceu com The Dunwich Horror (1970), produzido por Roger Corman. Em 1973, estreou-se como realizador com The Arousers, tendo também escrito o argumento. Continuou depois o seu trabalho de argumentista em filmes como The Silent Partner (Amigo Desconhecido, 1978) ou White Dog (O Cão Branco, 1982).
Como realizador, fez em 1989 uma boa homenagem a Alfred Hitchcock com o thriller The Bedroom Window (Janela de Quarto de Cama), com Steve Guttenberg e Isabelle Huppert. No ano seguinte, realizou Bad Influence (Influência Fatal), com James Spader e Rob Lowe, uma vez mais num registo algo hitchcockiano. Em 1992, obteve grande sucesso de bilheteira com The Hand That Rocks the Cradle (A Mão que Embala o Berço), thriller com uma tenebrosa babysitter interpretada por Rebecca De Mornay. Seguiu-se um filme cheio de ação e suspense, The River Wild (Rio Selvagem, 1994), com um excelente elenco encabeçado por Meryl Streep, Kevin Bacon e David Strathairn.
Em 1997, realizou o seu filme mais aclamado, que também co-escreveu: L.A. Confidential (Los Angeles Confidencial). Tratou-se de um dos mais importantes filmes negros americanos dos anos 90, retratando a corrupção na cidade de Los Angeles dos anos 50, representado de forma excelente por Russel Crowe, Guy Pearce, Kim Basinger e Kevin Spacey, entre outros. Para além de diversos prémios da crítica, recebeu por este filme o Óscar de Melhor Argumento Adaptado (juntamente com Brian Helgeland) e a nomeação para o Óscar de Melhor Realizador. Apesar de se encontrar nesta altura entre os cineastas do momento, não abdicou do material de qualidade no seu próximo filme, dirigindo Michael Douglas e Tobey Maguire em Wonder Boys (Os Prodígios, 2000), um filme que adaptou o romance de Michael Chabon sobre a relação entre um professor e um seu aluno problemático.
Em 2002, realizou o bem-sucedido 8 Mile, um drama social que é vagamente inspirado na vida do seu ator principal, o famosíssimo rapper Eminem que aqui se estreou no cinema, e em 2005, dirigiu as excelentes Toni Collette e Cameron Diaz em In Her Shoes (Na Sua Pele), adaptação do romance de Jennifer Weiner realizada com enorme sensibilidade.
Como referenciar: Curtis Hanson in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-13 05:28:36]. Disponível na Internet: