cutícula

Camada não celular, superficial, segregada pela epiderme que reveste os seres vivos. A cutícula nas plantas superiores é formada por material lipídico denominado cutina e recobre, numa camada contínua, as partes aéreas interrompendo-se apenas ao nível das lentículas e dos estomas. A cutícula protege a planta da dessecação ajudando a manter a humidade e o meio aquático no interior da planta.
A espessura da cutícula e a sua capacidade para reter água na planta é fortemente influenciada pelo meio. Em geral as plantas que vivem em ambientes húmidos têm cutícula fina. A cutícula também defende a planta contra os micróbios porque resiste às degradação e infeções microbianas.
A cutícula é muitas vezes recoberta por formações epicuticulares que são depositadas em camadas, bastonetes ou filamentos. Estas formações epicuticulares são muitas vezes responsáveis pela coloração das folhas e frutos. A espessura da cutícula por cima das paredes celulares protege a planta da ação do vento, dos predadores e da abrasão.

Em zoologia, designa a camada de material córneo não celular que reveste e é segregada pela epiderme de muitos invertebrados. Normalmente é constituída por uma proteína semelhante ao colagénio e por quitina. A sua principal função é a proteção. Nos artrópodes é suficientemente forte para servir como exosqueleto, e nos insetos reduz a perda de água. O crescimento dos insetos implica sucessivas mudanças da cutícula, fenómeno que é conhecido por mudas.
Como referenciar: cutícula in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-12 21:43:27]. Disponível na Internet: