D. Aleixo de Meneses

Era filho de D. Pedro de Meneses, 1.º conde de Cantanhede. Desconhece-se a data exata do seu nascimento, sabendo-se que morreu em 1569. O seu filho, D. Frei Aleixo de Meneses, nasceu a 25 de janeiro de 1559 e foi o 18.º Governador da Índia.
D. João III e D. Catarina de Áustria nomearam D. Aleixo e sua irmã, D. Joana, aios do príncipe D. Sebastião. No entanto, só quando este chegou aos cinco anos de idade D. Aleixo desempenhou efetivamente o cargo. Foi aio do príncipe até este se tornar rei, em 1568, aos catorze anos. As suas funções incluíam a assistência às lições de D. Sebastião e, se o julgasse necessário, a substituição das lições que os mestres ensinavam.
Em outubro de 1542, quando a infanta D. Maria se deslocou a Castela para o casamento com Filipe II, D. Aleixo acompanhou-a como mordomo-mor. Este só regressou em julho de 1545, para ocupar o cargo de mordomo-mor da rainha D. Catarina, depois da infanta morrer quatro dias após o nascimento do príncipe D. Carlos.
Em 1513 toma parte na expedição do Duque de Bragança a Azamor e em 1515 parte para o Oriente, onde defendeu praças e patrulhou costas durante os governos de Lopo Soares de Albergaria e de Diogo Lopes de Sequeira. Foi em socorro de Malaca quando esta sofreu o ataque do rei de Bintão.
Foi nomeado por D. João III provedor das praças africanas do norte quando regressou a Portugal.
Finalmente, foi substituído por um conselheiro mais novo por decisão das Cortes de 1562.
Como referenciar: Porto Editora – D. Aleixo de Meneses na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-11-29 06:49:18]. Disponível em