D. José Luís de Vasconcelos e Sousa

Nascido no Rio de Janeiro, em 1740, era filho dos 1.ºs marqueses de Castelo Melhor.
Casou com D. Maria Rita de Castelo Branco Correia e Cunha em 1783. Esta possuía os títulos de 6.ª condessa de Pombeiro e senhora de Belas, passando o marido a ostentar, a partir de 1801, o título de 1.º marquês de Belas, que tinha a validade de duas vidas.
Formado em cânones, com o título de bacharel outorgado pela Universidade de Coimbra, era no seu palácio onde se reunia a Academia de Belas Artes (também denominada Nova Arcádia). Desta Academia fazia parte um seu protegido, Domingos Caldas Barbosa, levando a amizade entre os dois a fazer correr o boato de que o marquês tinha efetuado a tradução de algumas obras, feita verdadeiramente por Barbosa.
D. José Luís foi também inspetor-geral do Colégio dos Nobres, presidente da Junta do Novo Código, desembargador do Paço e da Consciência e ordens do Rio de Janeiro, embaixador em Londres, conselheiro de Estado e fidalgo da Casa Real, entre outros cargos que desempenhou.
Como referenciar: D. José Luís de Vasconcelos e Sousa in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-21 04:41:55]. Disponível na Internet: