D. Luís (1506-1555)

Filho de D. Manuel I e de D. Maria, nasceu a 3 de março de 1506 em Abrantes. Foi aluno dileto de Pedro Nunes e de Lourenço de Cáceres, destacando-se pela sua inteligência e amor ao estudo. A sua popularidade valeu-lhe o entrave de algumas vontades por parte de D. João III, tendo por isso D. Luís ido para Barcelona oferecer-se em segredo para participar na expedição que Carlos V (com a ajuda de Portugal) enviou em 1530 contra Barbaroxa, uma vez que seu irmão o tinha impedido. Após este sucesso, D. João III enviou reforços ao irmão e depositou nele o poder máximo. De tal modo se distinguiu o príncipe que Carlos V lhe queria dar o título de duque de Milão, o que acabou por não acontecer por haver interesses contrários.
Criou o convento das religiosas de D. João de Malta em Estremoz, e o de Nossa Senhora da Piedade perto de Salvaterra, tendo dado o terreno para o de Santa Catarina de Ribamar, perto de Lisboa. Foi membro da Ordem de São João de Jerusalém, duque de Beja, grão-prior do Crato, condestável, senhor de Moura, Serpa e Covilhã, entre outras vilas.
Não tendo casado, teve um filho (D. António, prior do Crato) com Violante Gomes.
Faleceu a 27 de maio de 1555, na quinta do conde de Linhares.
Como referenciar: D. Luís (1506-1555) in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-07-05 11:40:46]. Disponível na Internet: