Daihatsu

A marca de automóveis japonesa Daihatsu surgiu em 1951, ano em que começou a construir pequenas viaturas com três rodas, com o nome Bee. O carro tinha um motor de 540cc montado na traseira. Antes, a empresa, fundada em 1907, em Ikeda, perto de Osaka, produzia motores e camiões.
Só em 1958 produziu o primeiro veículo com quatro rodas, mas também de dimensões reduzidas, o que viria ser uma característica da marca.
Foi um Daihatsu, o modelo Compagno, lançado em 1963, o primeiro automóvel japonês a ser exportado para a Grã-Bretanha, o que sucedeu a partir de 1966. Em 1968, a Daihatsu foi comprada por um dos gigantes da indústria automóvel nipónica, a Toyota, e no ano seguinte surgiu a gama Consort, com base na carroçaria do Toyota Publica. Seguiram-se os modelos Fellow Max e Charmant, este último baseado no Toyota Corolla.
O sistema de impostos japonês levou a que surgisse, na década de 70, um segmento automóvel de mini-carros citadinos. Assim, a Daihatsu apresentou em 1976 o Cuore, que tinha um motor de dois cilindros com 570 cc de cilindrada. Dez anos mais tarde surgiu uma versão turbo, com o nome Leeza, e em 1991 uma com motor de 850 cc.
Em 1983 chegou ao mercado o Daihatsu Charade com diversas versões de motores. Entre elas estava uma com motor 1100cc a gasóleo, na altura o mais pequeno do mundo. Em 1993 foi acrescentada à gama Charade uma versão turbo de 16 válvulas.
O modelo Taft foi a primeira experiência da marca em carros de tração às quatro rodas destinados a percorrer terrenos mais difíceis, mas foi com o Fourtrak, de 1985, que conseguiu mais sucesso. Uma nova versão do Fourtrak apareceu em 1990, mais voltada para o lazer do que para o trabalho.
Em 1992 foi lançado o micro-citadino Opti, com apenas 3,30 metros de comprimento, mas com versão de cinco portas, assim como o Delta Wide SQ, uma camioneta transformada em monovolume.
No ano seguinte, a Daihatsu atacou forte no segmento dos jipes ao apresentar o Feroza, a que se seguiu o também bem sucedido Rocky.
Como referenciar: Daihatsu in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-18 23:10:08]. Disponível na Internet: