Dalton Trevisan

Escritor e advogado brasileiro nascido a 14 de junho de 1925, em Curitiba. Licenciado em Direito, dedicou-se à escrita de contos, que publicava numa revista, intitulada Joaquim, dos anos quarenta. Fez também traduções de autores como Kafka e Proust para a mesma revista. A primeira publicação de uma obra sua aconteceu em 1959, com o título Novelas Nada Exemplares. Prefere escrever pouco mas com intensidade, daí que os seus contos sejam pequenos, mas reflitam aspetos profundos da, por vezes cruel, vida humana. O reconhecimento público das suas obras deu-se em 1968, ao vencer o Primeiro Concurso Nacional de Contos do Paraná. Em 1996, foi-lhe entregue o Prémio Ministério da Cultura pelo conjunto da sua obra.
Entre as suas obras estão Cemitério de Elefantes (1964), O Vampiro de Curitiba (1965), Guerra Conjugal (1969), Abismo de Rosas (1976), Crimes de Paixão (1978), Essas Malditas Mulheres (1982), A Polaquinha (1985, único romance do autor), Ah, é? (1994) e 234 (1997).

Como referenciar: Dalton Trevisan in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-02-17 19:32:48]. Disponível na Internet: