darwinismo

Teoria evolucionista, proposta por Charles Darwin no seu livro A Origem das Espécies, em 1859, que tenta explicar a evolução dos seres vivos. Esta teoria defende que as espécies existentes evoluíram a partir de formas ancestrais mais simples, por um processo de seleção natural que originou a grande variabilidade existente entre as atuais espécies.
O fundamento principal do darwinismo é a seleção natural, que funciona como o mecanismo essencial que dirige a evolução das espécies.
Segundo o darwinismo, apenas os mais aptos sobrevivem, transmitindo as suas características mais favoráveis.
As espécies possuem nas suas populações indivíduos com variações naturais. Como as populações tendem a crescer em progressão geométrica, formando mais descendentes do que aqueles que o ambiente é capaz de suportar, em cada geração parte dos indivíduos é naturalmente eliminada, mantendo-se constante o número de indivíduos dentro da espécie. Nesta luta pela sobrevivência, a Natureza favorece os indivíduos mais bem adaptados ao ambiente. Uma vez que a seleção natural privilegia os portadores de variações favoráveis, estes indivíduos vivem durante mais tempo, reproduzindo-se e transmitindo as suas características aos seus descendentes por reprodução diferencial. De geração em geração são acumuladas pequenas variações que, a longo prazo, podem dar origem a novas espécies.
Como referenciar: darwinismo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-24 01:11:39]. Disponível na Internet: