David Fincher

Realizador norte-americano, David Fincher nasceu a 5 de outubro de 1962, em Denver. Depois de concluir os estudos liceais, foi convidado por George Lucas para os quadros da Industrial Light and Magic. Aqui permaneceu durante três anos, trabalhando como assistente de realização e de fotografia em filmes como Star Wars: Episode VI - Return of the Jedi (O Regresso do Jedi, 1983), Never Ending Story (História Interminável, 1984) e Indiana Jones and the Temple of Doom (Indiana Jones e o Templo Perdido, 1984). Terminado o seu contrato, dedicou-se à realização de anúncios publicitários para multinacionais. Em 1987, fundou uma empresa audiovisual - Propaganda - que se dedicou à realização de vídeos musicais. Entre os clips dirigidos, contam-se trabalhos para os Aerosmith, George Michael, Sting, Rolling Stones, Iggy Pop e Michael Jackson. Devido à mestria do seu trabalho, foi convidado para assumir a realização de Alien3 (Aliens 3: a Desforra, 1992). Nesta continuação, situada numa prisão especial, Fincher conseguiu manter em níveis qualitativos elevados o ambiente de suspense-terror que os dois títulos anteriores haviam patenteado. Fincher voltou a filmar três anos depois e foi um regresso feliz, já que Se7en (Sete Pecados Mortais, 1995) depressa granjeou aura de filme de culto: neste thriller urbano colocou dois detetives (Morgan Freeman e Brad Pitt) a perseguirem um inteligente assassino em série que planeia os seus crimes segundo a essência dos pecados capitais. Fincher conseguiu filmar de forma original um retrato da depravação humana. Contudo, a ocasião para o lançamento do filme não foi a melhor: apesar do seu êxito, surgiu numa altura em que Hollywood estava a sofrer acérrimas críticas de diversos setores da sociedade americana sobre o excesso de violência exibida na tela. Com o seu título seguinte, The Game (O Jogo, 1997), juntou Michael Douglas e Sean Penn num filme cujo argumento incidiu numa estranho enigma recreativo que um executivo (Douglas) recebe como presente do seu irmão (Penn). A sua predileção por temáticas insólitas manteve-se em Fight Club (Clube de Combate, 1999). Protagonizado por Edward Norton e Brad Pitt, o filme relata as vivências de uma organização clandestina e subterrânea dedicada à luta. Em 2002, realizou Panic Room (Sala de Pânico) protagonizado por Jodie Foster e Forest Whitakker, e marcou mais uma crítica à sociedade urbana, centrada na figura de uma mãe recém-divorciada que se muda com a sua filha para um prédio de luxo que contém uma estranha divisão: uma sala hermética que permite proteção total contra invasões e que vai ser posta à prova quando um grupo de ladrões decide arrombar o cofre do antigo inquilino.
Em 2008, Fincher realizou The Curious Case of Benjamin Button (O Estranho Caso de Benjamin Button), um filme baseado no conto homónimo de F. Scott Fitzgerald e que lhe valeu (entre outras) as nomeações para os Óscares de Melhor Realizador e de Melhor Filme. A Vancouver Film Critics Circle Awards e a National Board of Review atribuiram-lhe o Prémio de Melhor Realizador de 2008.
Como referenciar: David Fincher in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-03-25 07:25:24]. Disponível na Internet: