Delos

Ilha grega, no Sul do mar Egeu. Delos é a mais pequena das ilhas Cíclades, com uma área de cerca de 3 km2, e está atualmente praticamente inabitada, mas no passado foi muito famosa por ser o santuário de Apolo e também por ter servido de centro de trocas comerciais entre Gregos e Romanos.
Segundo uma lenda da mitologia grega, Delos foi o berço de Apolo e de Artemis. Os primeiros habitantes desta ilha foram os Jónios, que aqui celebravam periodicamente um festival em honra daquele deus.
Atenas, a partir da década de setenta do século V a. C., assenhoreou-se do domínio da ilha até esta se tornar independente, em 322 a. C.. Em Delos foi estabelecida uma confederação de estados gregos, a chamada Liga de Delos, fundada em 478 a. C., que foi desintegrada com a conquista de Atenas e reestabelecida em 377 a. C., mantendo-se até 338 a. C., quando Filipe II da Macedónia derrotou os atenienses em Queroneia.
Em 166 a. C. Delos passou para o domínio dos Romanos, que restauraram o controlo do culto religioso por parte dos Atenienses e permitiram o desenvolvimento da ilha como centro de comércio e de venda de escravos.
O festival de Delos e a posição da ilha na rota do Sul da Europa para a Ásia celebrizaram o seu porto. Em 88 a. C. Delos foi saqueada durante a primeira guerra Mitridíaca, não mais recuperando nem o seu prestígio nem a sua prosperidade.
A ilha de Delos, centrada no sopé do monte Chynthus, é atualmente um conjunto de ruínas. As escavações arqueológicas neste local foram iniciadas no final do século XIX (1870) por iniciativa da Escola Francesa em Atenas. Os resultados destas prospeções revelaram pórticos, altares, bazares, um teatro, um Gymnasium e casas particulares, entre muitos outros vestígios arqueológicos provavelmente datados do século II a. C..
A UNESCO classificou Delos como Património Mundial em 1990.
Como referenciar: Delos in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-05-23 18:20:32]. Disponível na Internet: