Artigos de apoio

Dennis Hopper
Ator, realizador e fotógrafo norte-americano nascido a 17 de maio de 1936, em Dodge City. Ainda adolescente, iniciou-se em grupos de teatro amador, até ser chamado para participar em séries televisivas em 1954. Não demorou muito a estrear-se no cinema pela mão do realizador Stuart Heisler em I Died a Thousand Times (Morri Mil Vezes, 1955). Grande amigo do ator James Dean, participou em dois dos seus filmes: Rebel Without a Cause (Fúria de Viver, 1955) e Giant (O Gigante, 1956), em papéis secundários. Na década de 50, Hopper não conseguia sair da sombra dos grandes atores, desempenhando sempre papéis menores em filmes como Gunfight at the OK Corral (Duelo de Fogo, 1957) e Sayonara (1957) e aparições esporádicas em séries televisivas de culto como The Twilight Zone (A Quinta Dimensão, 1959-64). Paralelamente, Hopper começou a desenvolver a profissão de fotógrafo, trabalhando para a prestigiada revista de moda Vogue. Em 1966, granjeou algum prestígio na Broadway, devido ao sucesso da peça Mandingo, onde assumiu a direção de atores. Mas o "bichinho" do cinema falava mais alto e o ator participou em westerns como Hang'em High (À Sombra da Forca, 1967) e True Grit (A Velha Raposa, 1969). Mas o filme que tornaria Hopper um símbolo do movimento "hippie" e de todo um ambiente de contracultura que assolaria a América em finais dos anos 60 foi Easy Rider (1969), que ele próprio escreveu e realizou. O filme elevou-o aos píncaros da fama juntamente com Jack Nicholson e Peter Fonda. Contudo, Hopper conheceu na década seguinte uma autêntica travessia no deserto: o seu alcoolismo e toxicodependência foram altos fatores de dissuasão para os produtores lhe atribuírem projetos de envergadura. Foi Francis Ford Coppola quem acreditou no seu talento, atribuindo-lhe um pequeno mas incisivo papel como fotógrafo alienado em Apocalypse Now (1979). Nos anos 80 e 90, tornou-se um dos atores mais requisitados para papéis de vilão. A exceção foi em Hoosiers (A Raiva de Vencer, 1986), onde personificou um ex-jogador de basquetebol caído em desgraça, prestação que lhe valeu a nomeação para o Óscar de Melhor Ator Secundário. Foi um dos melhores vilões de sempre em Blue Velvet (Veludo Azul, 1986), de David Lynch, e viu-se associado como ator ao desastre comercial de Waterworld (1995). Posteriormente, optou por participar quase exclusivamente em filmes de natureza independente.
Como referenciar: Dennis Hopper in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-05-24 10:48:41]. Disponível na Internet: