Dinastia Omíada

Trata-se duma dinastia de califas muçulmanos do clã dos Coreichitas, que reinaram em Damasco de 661 a 750 e em Córdova de 756 a 1031.
O seu mandato começou com a morte do último califa ortodoxo Mohabib I (661-680), passado a capital para Damasco e tornando o califado hereditário.
Abdelmalique (685-705) toma o Iraque, derrota os Xiitas e lança-se pelo Norte de África. Valid I (705-715) e Suleimzu (715-717) continuam o expansionismo e em 711 começa a conquista da Península Ibérica. Os Omíadas assenhoreavam-se, assim, de grande parte do Mediterrâneo. Tentam ainda, sem sucesso, tomar Constantinopla.
Com Umar (717-724) assiste-se ao apogeu da dinastia. Contudo, a sua morte propicia o levantamento de rebeliões nos povos dominados. Deste modo, o califa Hixem (724-745) abandona Damasco. Narwan II é derrotado pelos Abássidas que aniquilam toda a família omíada, escapando somente o jovem Abderramão, neto de Hixem II, que foge para Espanha, depois de se refugiar em África, tomando Córdova, que transforma em Emirado.
No século X os Omíadas alcançam o seu esplendor máximo enquanto senhores da Península Ibérica, com Abderramão III a unificar o território e a proclamar-se califa.
No século XI, com a morte de Hixem III (1036), desaparece o califado, que é dividido em reinos (os taifas).
Como referenciar: Dinastia Omíada in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-03-21 10:34:28]. Disponível na Internet: