Diogo Cão

Navegador português da segunda metade do século XV (não são ao certo conhecidas as datas do seu nascimento e da sua morte), provavelmente oriundo da região de Vila Real, que efetuou importantes viagens de reconhecimento da costa ocidental africana.
Alguns documentos escritos e os padrões que Diogo Cão fez erigir para assinalar a passagem dos seus navios (foi, aliás, o primeiro descobridor a assinalar com padrões o seu itinerário) permitiram aos historiadores reconstituir as viagens das duas armadas que comandou.
A primeira armada partiu de Lisboa em 1482 e percorreu a costa desde o Cabo de Catarina até ao Cabo do Lobo, e depois até à foz do Rio Congo, tendo penetrado no reino do Congo. Desta viagem ficou, assim, como realização marcante, o descobrimento do estuário do Zaire, efetuado em 1484.
A segunda armada de Diogo Cão deixou Lisboa no ano seguinte e chegou à Serra Parda na primeira metade de 1486. Após esta viagem, o monarca, D. João II, recompensou o descobridor com a outorga do brasão de armas. Na realidade, o rei equivocou-se ao pensar que Diogo Cão teria alcançado o extremo sul do continente africano, facto que só veio a ser conseguido mais tarde por Bartolomeu Dias.
Como referenciar: Diogo Cão in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-12-11 15:17:35]. Disponível na Internet: