Diogo Pires, o Velho

Escultor português, provavelmente pai e mestre de Diogo Pires, o Moço, sabe-se que trabalhou, pelo menos, entre os anos de 1473 e 1513, tendo portanto vivido na transição do século XV para o XVI. Atribuem-se-lhe por semelhanças técnicas e estilísticas, entre outras obras, a fatura do conjunto de esculturas que se encontra em Oliveira do Hospital, a Virgem com o Menino da igreja Matriz de Leça da Palmeira (c. 1481), uma imagem de Cristo da igreja Matriz de Vouzela, o túmulo do 1.º Marquês de Valença, o Conde de Ourém, na Colegiada de Nossa Senhora da Misericórdia desta localidade (c. 1485) e o de Fernão Teles de Meneses (c. 1471), da igreja do Mosteiro de São Marcos.
Como referenciar: Diogo Pires, o Velho in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-09 05:41:31]. Disponível na Internet: