dólar de Singapura

O dólar de Singapura é a moeda oficial deste país e tem por símbolo S$ e por código SGD. Pode ser dividido em 100 cêntimos. A entidade emissora de dinheiro é a Autoridade Monetária de Singapura enquanto a cunhagem cabe à Casa da Moeda de Singapura.
Foram lançadas moedas de 1, 5, 10, 20 e 50 cêntimos, assim como de 1 dólar. Quanto às notas, foram emitidas de 2, 5, 10, 20, 50, 100, 1000 e 10 000 dólares.
As moedas ostentam o escudo de armas de Singapura na face e no verso imagens relacionadas com a flora local. As notas mostram a imagem de Yusof bin Isha, o primeiro presidente da república. No século XVIII os dólares espanhóis eram a principal unidade monetária de Singapura e em 1828 surgiram uns pequenos discos, que imitavam as moedas de Sumatra.
Já mais tarde, em 1858, a Companhia das Índias Orientais holandesa introduziu as rupias indianas. Contudo, esta última moeda só se aguentou até 1867, já que foi ultrapassada em importância pelos dólares espanhóis e de Hong Kong.
Entre 1845 e 1939, Singapura utilizou como unidade monetária o straits dollar, muito corrente na Ásia dado que era a moeda das Straits Settlements, território britânico da região do qual fez parte a partir de 1826. O straits dollar viria a ser substituído, em Singapura, pelo dólar malaio.
Entretanto, enquanto o Japão ocupou Singapura durante a Segunda Guerra Mundial, mais precisamente entre 1942 e 1945, foram impostos os dólares Gumpyo, que depois sairiam de circulação para voltar a dar lugar ao dólar malaio. Tal sucedeu em 1946, quando Singapura se tornou numa colónia independente das outras da região.
Em 1953 entrou em vigor o dólar do Bornéu Britânico e da Malásia.
Em 1959 foi formado o estado de Singapura, que em 1963 passou a fazer parte da Malásia.
Quando Singapura se tornou independente da Malásia, em 1965, a união monetária existente até então dissolveu-se. Dois anos mais tarde, Singapura lançou as suas próprias notas e moedas, denominadas dólar de Singapura.
Como referenciar: dólar de Singapura in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-08-08 18:16:48]. Disponível na Internet: