Domingos Monteiro

Ficcionista, dramaturgo, poeta, ensaísta, nascido a 6 de setembro de 1903, em Barqueiros, Mesão Frio, e falecido em 1980, em Lisboa. Licenciado em Direito, fundou a editora Sociedade de Expansão Cultural; foi diretor das Bibliotecas Itinerantes da Fundação Calouste Gulbenkian. Tradutor de Balzac, Dostoievski, Thomas Mann, Maupassant, Poe, Mark Twain, afirmou-se como ficcionista numa obra que, combinando originalmente o social com elementos fantásticos e psicológicos, é movida pela convicção de que "não se deve deixar sossegada e tranquila a consciência dos homens, pois que esta só pode exercer o seu primado numa atmosfera de angústia e de inquietação" (cf. posfácio a O Mal e o Bem, 3.a ed., 1957).
Como referenciar: Domingos Monteiro in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-20 19:03:35]. Disponível na Internet: