Donald Dewar

Político escocês, Donald Campbell Dewar nasceu a 21 de agosto de 1937, em Glasgow, na Escócia. Era o único filho de Alasdair Dewar, um dermatologista de Glasgow. Estudou na Glasgow Academy e depois na Glasgow University, onde cursou Direito. Aqui fundou uma sociedade com um seu colega de Direito, John Smith, ainda durante o curso, fundando uma sociedade. Ainda na Universidade, Dewar foi presidente da Glasgow University Union (associação de estudantes), sucedendo ao seu sócio John Smith. Em 1962, durante o seu mandato, os estudantes elegeram como Reitor da Universidade o prémio Nobel sul-africano Chief Albert Lutuli. Esta eleição provocou no entanto uma contenda entre os apoiantes de Lutuli e os do Conde de Rosebery.
Antes de enveredar pela carreira política, foi solicitador em Glasgow, numa das maiores empresas de advocacia da cidade, a Ross Harper & Murphy. Em 1964 concorreu ao Parlamento de Westminster, pela primeira vez, mas perdeu para Lady Tweedsmuir em Aberdeen South. No entanto, depois de várias tentativas, Dewar entrou em 1966 para o Parlamento, representando Aberdeen South entre 1966 e 1970, sempre no "Labour" (Partido Trabalhista). Em 1970 perdeu o lugar para um membro dos Conservadores, começando uma "travessia do deserto" política, em parte também por estar acometido de problemas de saúde na coluna vertebral. Em 1978, voltou a ser eleito deputado, agora por Glasgow Garscadden. Mas em 1979 regressava à oposição, depois dos trabalhistas terem sido afastados do Governo. Foi porta-voz da Oposição na Comissão Parlamentar para os Assuntos Escoceses (de que fazia parte desde 1980) entre 1981 e 1992. Donald Dewar, juntamente com o seu velho companheiro de Universidade, John Smith, combateu a tendência mais à Esquerda no Labour, assumindo-se como uma voz moderadora e à procura de equilíbrios. Quase conseguiu ocupar um lugar no Governo Sombra trabalhista em 1983, em oposição ao consulado de Margaret Thatcher, dos Conservadores. Em novembro desse ano, o líder do Partido, Neil Kinnock, designou Dewar como Secretário do Governo Sombra para a Escócia. Todavia, em 1984 ocupava já um cargo superior no Governo Sombra, não sem que várias vezes fosse fustigado pela ala mais à Esquerda do "Labour"
Entre 1992 e 1995, Dewar foi encarregado pelo líder trabalhista, John Smith, dos assuntos relacionados com a segurança social. Dewar estabeleceu então uma Comissão de Segurança Social no Partido Trabalhista. Subitamente, em 1994, morre Smith, naquilo que foi um golpe duríssimo para Dewar e para os trabalhistas escoceses. Mas Tony Blair, o novo líder do "Labour", mantém Dewar à frente da referida comissão no partido. Em 1996 passou a líder parlamentar dos Trabalhistas e em 3 maio de 1997, Blair nomeia-o para o Scottish Office (Ministro para a Escócia). Mas o seu momento de glória sucedeu a 13 de maio de 1999, quando foi eleito Primeiro Ministro da Escócia pelo Parlamento Escocês, de que fora um dos mais empenhados entusiastas, reforçando assim a autonomia daquela região histórica do norte da Grã-Bretanha.
Pouco tempo esteve a ocupar este cargo, pois veio a falecer a 11 de outubro de 2000. Em sessão parlamentar de 13 de outubro de 2000, o Parlamento Escocês rendeu-lhe uma homenagem, numa cerimónia especial para esse efeito, seguindo-se outras figuras britânicas como a Rainha Isabel II e o Primeiro Ministro e antigo companheiro trabalhista de Dewar, Tony Blair.
Como referenciar: Donald Dewar in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-09 05:43:42]. Disponível na Internet: