Douglas Gordon

Artista escocês nascido em 1966, em Glasgow, onde, a par com Colónia, na Alemanha, vive e trabalha. Depois de estudar na Glasgow School of Art entre 1984 e 1988, Gordon aceitou uma pós-graduação na Slade School of Art em Londres (1988-1990). Desde a sua primeira exposição em 1986, Gordon prosseguiu a sua carreira expondo sucessivamente. Foi galardoado com o Turner Prize em 1996, em 1997 com o Prémio 2000 na Bienal de Veneza e em 1998 com o Prémio Hugo Boss.
Apesar de Douglas Gordon ter sido o primeiro artista a ganhar o Turner Prize com uma obra em vídeo (em 1996), ele não pode ser rotulado de uma forma tão restritiva. Também produziu trabalhos com base em texto escrito como List of Names (iniciado em 1990), que inclui 1440 nomes de todos aqueles que Gordon já conheceu e se conseguia lembrar. No entanto, este não é um trabalho estático mas sim, por definição, um trabalho em constante mudança (em 1996 aumentou para 2756 nomes).
O trabalho de Gordon é realmente perturbante. Usa com frequência filmes clássicos do século XX, transformando-os e colocando-os em contextos estranhos. Feature Film (1999), mostrando simultaneamente o filme Vertigo de Hitchcock e James Conlon regendo a banda sonora do filme, foi colocado no topo de um grande edifício sem elevador. Quando o visitante finalmente alcançava o topo estava sem respiração e aturdido, experimentando os sintomas da vertigem.
A obra de Douglas Gordon resume a nova fluidez que se tem vindo a desenvolver na Arte Contemporânea entre o filme e o vídeo. Usando uma base original e ajustada, frequentemente sob a forma de instalações vídeo, o seu trabalho explora temas como a tentação e o medo, a vida e a morte, o bem e o mal, a culpa e a inocência. A obra de Gordon pede um envolvimento ativo por parte do espectador de modo a transmitir uma perceção da natureza humana que seja mutável e contraditória. Em Portugal já expôs no CCB, Lisboa (1999), e no Museu de Arte Contemporânea de Serralves (2001).
Como referenciar: Douglas Gordon in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-04-04 19:58:49]. Disponível na Internet: