Doze Histórias Sem Sentido

Coletânea de contos póstuma, foi deixada pela autora pronta para publicação. No prefácio, declara que as "emoções, alegrias e dores" de que se ocupa nas suas histórias lhe parecem "frívolas, imponderáveis e indignas de que a elas se ligue grande atenção, num mundo em que tanto se sofre por grandes, autênticos motivos, num mundo que cai em escombros, para além dos quais, no entanto - já adivinhamos - um outro universo melhor há de despontar, permitindo que a vida se torne qualquer coisa digna de viver". Nesta medida, as narrativas não correspondem ao modelo estético que considera mais adequado para "modificar" um mundo de pesadelo, com "uma atmosfera impossível de respirar". A decisão de publicar estes contos, que só tocam ligeiramente a questão da transformação social - o sentimento experimentado pelos narradores é sobretudo um sentimento de impotência: "no meu sonho, dava-me um desejo imenso de soluçar, de soluçar, até ao fim do mundo, ou pelo menos até que neste miserável orbe a vida das criaturas se tornasse um nadinha, ao menos um nadinha, mais suportável e melhor", de "Fado" -, nasce então da ideia de deixar aos "que sofrem real e lancinantemente (sofram embora por razões fúteis ou demasiadamente mesquinhas e pessoais)" exemplos humanos de seres que também sofreram, mas cuja dor passou, revelando-se afinal pouco importante se comparada com a dor dos que sofrem "por grandes, autênticos motivos". Os contos perfilham uma estética realista, onde o narrador utiliza o ponto de vista interno ou externo, na criação de uma objetividade que visa acentuar o "sem sentido" das histórias pelo estranhamento que a ausência de informação sobre os seres ou situações observadas provoca. Evocando, em pano de fundo, um contexto de miséria social, sobretudo focalizado sobre a precária condição da mulher quando se vê sozinha, os contos centram-se em histórias de amor marcadas pela ausência de sentido de amar seres que traem e morrem indiferentes à dor de quem os perde.
Como referenciar: Doze Histórias Sem Sentido in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-24 02:37:36]. Disponível na Internet: