Dreamworks

Empresa norte-americana de entretenimento fundada, em outubro de 1994, por Steven Spielberg (célebre realizador e produtor cinematográfico), Jeffrey Katzenberg (produtor associado a vários êxitos da Disney) e David Geffen (magnate da indústria discográfica). Para além do trio fundador, que investiu 33 milhões de dólares cada um, a empresa tem como principal acionista o cofundador da Microsoft Paul Allen. Fica situada em Glendale, Califórnia, possuindo instalações adicionais em Beverly Hills e na Universal City. O seu objetivo correspondia à inauguração de um novo conceito de estúdio: desenvolver, produzir e distribuir filmes (de imagem real e de animação), música, televisão, DVDs, jogos de computador e software interativo.
A companhia surgiu numa era de revolução do audiovisual, dada a reconversão de todas as suas etapas, desde a produção até à distribuição. O primeiro filme produzido pela Dreamworks foi The Peacemaker (O Pacificador), em 1997, de Mimi Leder, com Nicole Kidman e George Clooney. Seguiu-se Amistad, de Steven Spielberg, no mesmo ano. Em 1998, o estúdio lançou o blockbuster Deep Impact (Impacto Profundo) e o aclamado filme de guerra de Spielberg Saving Private Ryan (O Resgate do Soldado Ryan). Na mesma altura, iniciou a sua bem sucedida incursão no cinema de animação com Antz (Formiga Z) e The Prince of Egypt (O Príncipe do Egito). Em 1999, tem dois grandes sucessos: The Haunting (A Mansão), de Jan De Bont, e American Beauty (Beleza Americana), de Sam Mendes. O primeiro foi um sucesso exclusivamente comercial, mas o segundo foi muito elogiado pela crítica e venceu cinco Óscares, incluindo o de Melhor Filme.
Com o início do novo milénio, sucederam-se os filmes importantes, em termos comerciais e/ou artísticos: Gladiator (Gladiador, 2000), de Ridley Scott; Chicken Run (A Fuga das Galinhas, 2000), filme de animação; Meet the Parents (Um Sogro do Pior, 2000), de Jay Roach; A.I. - Artificial Intelligence (A.I. - Inteligência Artificial, 2001), de Steven Spielberg; Shrek (2001), vencedor do primeiro Óscar para o Melhor Filme de Animação; A Beautiful Mind (Uma Mente Brilhante, 2001), de Ron Howard; Minority Report (Relatório Minoritário, 2002), de Spielberg; The Ring (O Aviso, 2002), de Gore Verbinski; Catch Me If You Can (Apanha-me se Puderes, 2002), de Spielberg; e a sequela de Shrek, Shrek 2 (2004), o filme de animação mais lucrativo de sempre.
Como referenciar: Dreamworks in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-26 09:55:51]. Disponível na Internet: