Dromiceídeos

Família da ordem dos casuariformes constituída por uma única espécie, Dromaius novaehollandiae com o nome vulgar de ema. Há alguns autores que consideram a ema e os causares como pertencentes à mesma família. Contudo, tanto pelo seu aspeto exterior como pela sua ecologia, são dois grupos de aves que hoje se consideram famílias diferenciadas.
As emas não apresentam capacete na cabeça nem qualquer tipo de pigmentação vermelha nas partes nuas do pescoço e vivem em terrenos áridos e semidesérticos. Atualmente só existe uma espécie viva, embora, até há pouco tempo, a ema negra - mais pequena e mais escura que a ema comum, se encontrasse nas ilhas Canguru e Real, pequenas ilhas a sul da Austrália.
A ema, pelo seu tamanho, é a segunda maior ave do mundo, sendo apenas mais pequena que a avestruz, com quem, certamente devido a convergência adaptativa, tem bastantes semelhanças.
Possui três dedos em cada pata (o avestruz tem dois). As penas da ema são duplas em virtude de o hiporráquis ser tão comprido como o ráquis. As penas não possuem bárbulas, o que lhes confere um aspeto felpudo. O adulto é castanho-escuro e as aves jovens estão cobertas de penugem cinzenta com numerosas riscas amarelas e castanhas. As emas, aves corredoras, podem atingir uma velocidade de 40 a 48 quilómetros hora.
Como referenciar: Dromiceídeos in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-20 10:17:29]. Disponível na Internet: