Eduardo Brum

Escritor português nascido a 10 de setembro de 1954, em Rabo de Peixe, nos Açores.
Aos onze anos, ingressou num seminário onde começou a estudar religião com o objetivo de se tornar padre. No entanto, acabou por ir estudar para Lisboa, onde frequentou a Faculdade de Direito no período conturbado imediatamente posterior à revolução do 25 de abril de 1974.
Em 1975, Eduardo Brum desistiu de estudar Direito e mudou-se para os Estados Unidos da América (EUA), onde passou a estudar Psicologia. Viveu durante cinco anos nos EUA, período durante o qual, paralelamente à atividade de estudante, trabalhou como varredor, jardineiro, assistente social, docente e artesão. Ainda nesta época iniciou a sua atividade de escritor dedicando-se à poesia com o pseudónimo de Vital Ferrão. Em 1980, Eduardo Brum regressou a Portugal e optou por ficar a viver em Lisboa. Já em Portugal começou por ser professor, mas viria também a ser editor, copywriter, jornalista e gestor.
Paralelamente à sua atividade profissional, dedicou-se também à literatura a partir de 1983, ano em que publicou Viviana, o Princípio das Coisas. Neste romance a ação decorre num ambiente apocalíptico em que o ar se torna um bem acessível a pouca gente. Dois anos depois, Eduardo Brum lançou Romance de uma Sereia, onde a protagonista, à procura de si própria e à espera da visita do amante, se fecha no quarto de uma casa situada sobre um abismo à beira-mar.
Logo no ano seguinte, o escritor publicou O Beijo Negro, onde dois inimigos, com uma força descomunal, lutam até à exaustão para ver quem é o homem mais forte da cidade.
Eduardo Brum fez então um interregno de onze anos na carreira de escritor e só voltou a publicar em 1997, quando saiu Sem Coração, uma obra sobre a negação do sexo.
Em 2000 lançou Amor com Sapatos, um romance sobre um casal que se conhece numa sessão de cinema e começa um relacionamento íntimo e intenso por uma noite.
Ainda em 2000, Eduardo Brum foi um dos responsáveis pelo lançamento da revista literária Ficções, dedicada à publicação de contos e dirigida por Luísa Costa Gomes.
No ano seguinte, editou Horas Vadias, um livro sobre dois amigos inseparáveis que vivem dentro de um carro enferrujado que viaja por Lisboa enquanto tem combustível.
Em 2003 chegou às livrarias Prazer em Pó, um romance onde a personagem principal muda constantemente de casa levando consigo apenas alguns objetos pessoais.
Como referenciar: Eduardo Brum in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-26 10:31:40]. Disponível na Internet: