efeito Tyndall

O efeito Tyndall, como o próprio nome indica, foi descoberto pelo físico irlandês John Tyndall (1820-1893). Consiste na difusão da luz por parte das chamadas partículas coloidais (de tamanho muito reduzido). Quando estas partículas têm um diâmetro inferior à vigésima parte do comprimento de onda da luz incidente, origina-se um feixe polarizado, polícromo e com o predomínio do azul (daí a coloração diurna do céu). Para a luz transmitida a situação é, contudo, diferente, verificando-se o predomínio do vermelho (coloração do céu quando o Sol se põe). Esta coloração desaparece com o aumento do diâmetro das partículas, passando a esbranquiçada em virtude de se sobreporem a reflexão e a difusão.
Este fenómeno assemelha-se ao que se observa quando um raio luminoso atravessa uma sala escura e permite a observação das partículas de poeiras suspensas no ar.
O fundamento do ultramicroscópio baseia-se neste efeito.
Como referenciar: efeito Tyndall in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-15 22:59:17]. Disponível na Internet: