EFTA

Organização europeia fundada em 1960 pelo Reino Unido, Portugal, Áustria, Dinamarca, Noruega, Suécia e Suíça, países que não tinham aderido à Comunidade Económica Europeia (CEE). Estes estados decidiram juntar-se para defender os seus interesses económicos através da criação de uma área de comércio livre. A Finlândia tornou-se associada em 1961 e membro de pleno direito em 1986. A Islândia foi admitida em 1970 e o Liechtenstein em 1991. O Reino Unido e a Dinamarca deixaram a EFTA em 1973, altura em que aderiram à CEE, o mesmo acontecendo com Portugal em 1986. Por ocasião do último alargamento da União Europeia, em 1995, aderiram àquela organização novamente países que integravam a EFTA, nomeadamente a Finlândia, a Áustria e a Suécia.
O funcionamento da EFTA alicerçou-se num princípio simples: os produtos importados de estados-membros não estavam sujeitos ao pagamento de impostos aduaneiros, o que naturalmente serviu para fomentar as trocas internacionais no espaço desses países.
Em 1973, a Comunidade Europeia (CE) assinou acordos com os estados-membros da EFTA no sentido da criação de uma zona de comércio livre para os trezentos milhões de consumidores dos países das duas organizações europeias. Em 1991, a CE e a EFTA, ao abrigo dos acordos então assinados, passaram a designar esta área por Espaço Económico Europeu (EEE).
A sede da EFTA fica na cidade de Genebra, na Suíça.
Como referenciar: EFTA in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-17 05:19:34]. Disponível na Internet: