Ehud Barak

Político, militar e governante israelita, Ehuad Barak nasceu em 1942, no kibbutz de Mishmar Hasharon, na Palestina, junto à fronteira com o Líbano.
Com 17 anos juntou-se às Forças de Defesa de Israel e serviu nas unidades de elite, primeiro como soldado e depois como comandante. Como militar, Ehud Barak esteve presente em cargos de comando na Guerra dos Seis Dias, em 1967, e na Guerra de Yom Kippur, em 1973. Ainda neste último ano liderou uma equipa que atacou o grupo de palestinianos que haviam assassinado atletas israelitas nos Jogos Olímpicos de Munique, na Alemanha, no ano anterior.
Em 1976 fez o bacharelato em Física e Matemática na Universidade Hebraica de Jerusalém e, dois anos depois, tornou-se Mestre em sistemas de Engenharia Económica na Universidade de Stanford, nos Estados Unidos da América. Em 1982, durante invasão do Líbano por parte de Israel, Barak teve um papel de relevo numa posição de comando e acabou por ser promovido a General. No ano seguinte, passou a dirigir o Aman, os serviços secretos militares israelitas.
A sua ascensão na carreira militar levou a que em janeiro de 1986 fosse designado comandante do Centro de Comando das Forças de Defesa de Israel. Cinco anos depois, passou a dirigir o comando-geral das forças de defesa e foi promovido a tenente-general, o posto mais alto da hierarquia militar.
Em 1994, Ehud Barak supervisionou a retirada israelita da faixa de Gaza e de Jericó e teve também um papel fundamental na assinatura do tratado de paz com a Jordânia.
Em 1995, deu-se a entrada de Barak na política através do Partido Trabalhista ao assumir, em julho, a chefia do Ministério do Interior de Israel, a convite do primeiro-ministro Yitzhak Rabin. Mas esteve pouco tempo em funções, já que em novembro desse mesmo ano passou a ser o ministro dos Negócios Estrangeiros. No entanto, com a mudança de primeiro-ministro no ano seguinte, Barak demitiu-se do ministério. De seguida, ainda em 1996, foi eleito deputado no Knesset, o parlamento israelita, para em 1997 passar a liderar o Partido Trabalhista.
A 17 de maio de 1999 venceu as eleições em Israel e a 6 de julho foi nomeado o décimo primeiro-ministro, assim como ministro da Defesa. No entanto, em dezembro de 2000 resignou aos cargos devido às fortes críticas de que era alvo, tendo sido acusado de fazer muitas cedências aos palestinianos e de deixar crescer a violência nos territórios ocupados.
Em fevereiro de 2001 ainda tentou regressar ao poder, mas perdeu as eleições para Ariel Sharon e acabou por abandonar a liderança do Partido Trabalhista.
Como referenciar: Ehud Barak in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-08-04 09:38:24]. Disponível na Internet: