enclítico

Designação atribuída à posição sintática pós-verbal assumida pelo pronome clítico em português europeu. Em português os pronomes "enclíticos" juntam-se ao verbo através de um hífen, como em <compra-mo>, ao passo que em castelhano, por exemplo, acoplam-se ao verbo sem hífen: <cómpramelo>), subordinando-se, em ambos os casos, à estrutura silábica do verbo.

Em português do Brasil, não se verificam atualmente enclíticos, à exceção de alguns registos muito cultos e conservadores da língua.
A posição enclítica destes pronomes é a colocação mais esperada e ocorre sempre que não existam palavras na frase que provoquem antecipação do pronome (próclise), como pronomes interrogativos, advérbios de negação, conjunções, etc., e sempre que o verbo não esteja no futuro do indicativo ou no condicional (situação que obriga a mesóclise do pronome).

Dada a sua grande dependência fonológico-sintática, os enclíticos sofrem processos de assimilação como, por exemplo, quando as formas verbais terminam por <-r>, <-s> ou <-z>, em que o pronome enclítico acusativo de 3.ª pessoa evolui para <lo, la, los, las> (ex: <vou vê-la>, <compra-la?>, <fá-lo bem feito>).


Como referenciar: enclítico in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-14 11:23:10]. Disponível na Internet: