epilepsia

É uma doença que resulta sempre de um problema funcional no sistema cerebral de comunicação. Pode assumir diversas formas, cada uma com sintomas característicos.
Não se sabe porque é que o ataque elétrico se repete em determinadas pessoas e qual a sua verdadeira origem. A maior parte dos doentes não apresentam em exame médico qualquer alteração detetável ou que se possa identificar no cérebro. Em algumas pessoas, a epilepsia é consequência de um problema anterior, como um traumatismo craniano grave ou uma infeção dos tecidos cerebrais. Pode também ser causada, sobretudo na vida adulta, mas muito raramente, por um tumor cerebral.
O sintoma básico da epilepsia é um comportamento convulsivo geralmente conhecido por "convulsão" ou "ataque epilético". Uma situação isolada deste tipo nem sempre significa que o indivíduo é epilético, pois em geral os ataques epiléticos repetem-se. São de salientar dois tipos de doença, designados por "pequeno mal", que é uma doença de infância que normalmente não ultrapassa a fase de adolescência, e "grande mal", em que o paciente durante o ataque fica inconsciente, cai no solo, retesando o corpo, torcendo-o e sacudindo-o, em seguida, de modo violento e incontrolável.
Ambos os sexos são suscetíveis à doença, que parece ter um carácter familiar.
O tratamento médico atual permite manter a maioria das formas de epilepsia sob controle, pelo que os epiléticos podem fazer uma vida praticamente normal. A epilepsia não controlada pode provocar lesões cerebrais generalizadas, mas graças aos tratamentos atuais estas situações são muito raras.
Como referenciar: epilepsia in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-05-23 16:25:49]. Disponível na Internet: