Erich Mendelsohn

Erich Mendelsohn nasceu em 1887, em Allenstein, na Prússia. Entre 1908 e 1910 estudou na Technische Hochschule em Charlottenburg (Berlim), partindo depois para Munique onde frequentou, até 1912, a Technische Universität tendo como professor Theodor Fischer.
Desde os primeiros tempos Mendelsohn afirmou-se como uma figura enigmática, ligando-se ao movimento de Der Blaue Reiter, ao qual estavam também ligados muitos dos seus amigos como Paul Klee, Wassily Kandinsky e Franz Marc, além do poeta Hugo Ball.
Desde 1914 elaborou inúmeros desenhos de arquitetura fantásticos, projetos imaginários em aço e vidro nos quais foi operando gradualmente a desestruturação das referências linguísticas académicas, conquistando um alto grau de síntese e de coerência formal. Destas visões utópicas destacaram-se os desenhos elaborados em 1917, na altura em que prestava serviço militar na frente russa.
Em 1918, com o fim da guerra, Mendelsohn partiu para Berlim onde abriu um atelier próprio. Participou então na fundação do "Novembergruppe" e tornou-se membro do "Arbeistrat für Kunst".
No ano seguinte apresentou os seus desenhos numa galeria de Berlim, de entre os quais constavam algumas ideias para um observatório que anunciavam formalmente o projeto da Torre Einstein, um observatório e o instituto astrofísico, erguido em Potsdam entre 1920 e 1921. Contribuindo fortemente para a popularidade de Mendelsohn, este edifício, uma das obras seminais do modernismo, filiava-se na corrente expressionista, visível na visão dinâmica do organismo arquitetónico e no recurso a soluções antiperspécticas, insufladas de energia e de movimento.
Durante a década de vinte, Mendelsohn recebeu inúmeras encomendas, de entre as quais se destacaram algumas fábricas e grandes lojas, construídas para Gustav Hermann, Rudolf Lachmann-Mosse e Salman Schocken.
Em 1921 trabalhava no novo edifício da firma Steinberg, Salman & Co, em Luckenwalden e colaborava com o arquiteto Richard Neutra e o escultor Rudolf Henning na transformação da sede da editora Rudolf Mosse. Entre 1921 e 1923 desenvolveu os planos para a fábrica de chapéus Steinberg-Herrmann em Luckenwalde e para a alteração da fábrica de têxteis Meyer-Kaufmann em Wüstegiersdorf (1923). Mais tarde projetou as famosas lojas Cohen-Epstein, em Duisburg (1926-1927) e Schoken, em Estugarda (construída entre 1926 e 1928 e demolida em 1960). Todos estes edifícios caracterizavam-se para dinâmica da composição volumétrica e pelas formas de matriz aerodinâmicos, com fachadas moduladas por faixas e aberturas de desenvolvimento horizontal e superfícies curvas.
Um conjunto de viagens que realizou nesta altura permitiu-lhe alargar bastante as referências arquitetónicas. Nos Estados Unidos da América conheceu o arquiteto Frank Lloyd Wright, tendo também tomado contacto com a arquitetura construtivista da União Soviética.
A obra-prima deste período é o conjunto de edifícios de habitação, comércio e cinema que constituem o Wohnhausgrundstücksverwertungs-AG, erguido em Berlim de 1927 a 1931.
Juntamente com o arquiteto Serge Chemayeff elaborou um conjunto de projetos de entre os quais o sanatório De La Warr, em Bexill-on-Sea (1934-1935), Inglaterra, país para onde tinha emigrado em 1933. Mais tarde abriu um atelier na Palestina, sendo responsável por inúmeras construções neste território, como o Hospital de Harifa (1937-1938) e a Universidade Hebraica de Jerusalém (1937-1939).
Mendelsohn instalou-se nos Estados Unidos da América em 1941, passando os últimos anos de vida em São Francisco, projetando um conjunto de sinagogas para a comunidade judaica. Este período fecha o percurso criativo de Mendelsohn que, iniciando na linha de um expressionismo fantástico, alinhará mais tarde pela linguagem orgânica bebida de Frank Lloyd Wright que marcou a sua fase inglesa. Mais tarde, entre Jerusalém e São Francisco, retoma a raiz expressionista, influenciada pela próspera sociedade do consumo onde se movia.
Erich Mendelsohn morreu em São Francisco em 1953.
Como referenciar: Porto Editora – Erich Mendelsohn na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-07 18:43:41]. Disponível em