Ermida de Nossa Senhora de Vagos

Profundamente reformulada no século passado, a Ermida de N. Sra. de Vagos é uma pequena capela de linhas simples. Antecedida por átrio de três arcos de volta perfeita, a capela é constituída por corpo e capela-mor. Sobre o átrio da entrada rasga-se uma janela circular que corresponde ao pequeno coro alto da ermida. Não possui torre sineira ou pequeno campanário.

Protegido pelo átrio, o portal nobre, do século XVI, abre em arco de volta perfeita. Lateralmente estão rasgados pequenos postigos. No lado direito ainda é visível um pequeno escudo heráldico, provavelmente mostrando as armas de Estêvão Coelho, cavaleiro da Ordem de Cristo e que faleceu no ano de 1515.
Nas paredes internas mostram-se seis cruzes relevadas de consagração, de data incerta. Também é ainda visível uma pia de água benta, em pedra, dos inícios do século XVI. O púlpito é gradeado por balaústres de madeira exótica, obra do século XVIII. Próximo da entrada, no pavimento, são visíveis três campas rasas setecentistas, guardando a memória de três importantes ermitões locais, membros da família Rodrigues Graça.

O retábulo é uma composição de talha dourada, expondo-se nele a grande imagem de pedra calcária da Virgem com o Menino, obra escultórica de escola coimbrã e datada do século XIV.



Como referenciar: Ermida de Nossa Senhora de Vagos in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-25 08:27:56]. Disponível na Internet: