Ernst Lubitsch

Cineasta alemão, nascido a 28 de janeiro de 1892, em Berlim, e falecido a 30 de novembro de 1947, em Hollywood, vítima de ataque cardíaco. Como realizador, imprimiu um novo estilo de direção marcado pela elegância e graciosidade, especialmente no campo das comédias musicais, onde se distinguiu. Filho dum comerciante de vestuário, desde novo singrou no mundo do espetáculo como ator na companhia teatral de Max Reinhardt, ganhando notoriedade como ator cómico. Depressa chegou ao cinema, protagonizando uma série de curtas-metragens cómicas onde desempenhava o papel de Meyer, um judeu. Em 1914, experimentou a realização com Fraulein Seifenschaum e o sucesso da película depressa o motivou para projetos mais aliciantes como Schuhpalast Pinkus (Sapataria de Luxo Pinkus, 1916), Die Augen der Mumie Ma (Os Olhos da Múmia, 1918) e Anna Boleyn (Ana Bolena, 1920). A popularidade de Lubitsch chegou a Hollywood que não hesitou em chamá-lo em 1923, através da atriz Mary Pickford que lhe pediu para dirigir Rosita (Rosita, Cantora das Ruas, 1923). O êxito foi imediato, o que tornou Lubitsch num dos realizadores mais requisitados do cinema norte-americano. The Patriot (O Patriota, 1928) marcou a sua primeira nomeação para o Óscar de Melhor Realizador. Com o advento do som, o realizador distinguir-se-ia nas comédias musicais, conferindo-lhe luxo e espetacularidade. Deste período, salientam-se The Love Parade (A Parada do Amor, 1929), Trouble in Paradise (Ladrão de Alcova, 1932) e The Merry Widow ( A Viúva Alegre, 1934). Os êxitos em catadupa levaram a Paramount a convidá-lo para responsável do setor de produção. Nessa qualidade, promoveu a vinda de Otto Preminger e Billy Wilder para os Estados Unidos, conferindo-lhes a direção de alguns projetos relevantes. Continuou a sua carreira de realizador, colecionando títulos como Ninotchka (1939), To Be and Not to Be (Ser Ou Não Ser, 1942) e Heaven Can Wait (O Céu Pode Esperar, 1943), pelo qual arrecadou nova nomeação para Óscar. Em 1946, foi agraciado com um Óscar Honorífico como reconhecimento pela sua contribuição para a arte cinematográfica. Durante as rodagens de That Lady in Ermine (A Dama de Arminho, 1948), foi vitimado por uma síncope cardíaca, tendo o filme sido concluído pelo seu discípulo Otto Preminger.
Como referenciar: Ernst Lubitsch in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-12 03:44:29]. Disponível na Internet: