Ernst Zermelo

Matemático alemão, natural de Berlim, nascido em 1871 e falecido em 1953, iniciou a sua carreira em áreas da matemática aplicada - a sua tese de doutoramento versava temas de hidrodinâmica. Ganharia notoriedade, contudo, com as suas contribuições decisivas para a teoria dos conjuntos. A hipótese do contínuo, formulada por Cantor em 1878 (qualquer subconjunto do contínuo ou é numerável - isto é, pode ser posto em correspondência 1-1 com os naturais -, ou tem a cardinalidade do contínuo - existe uma correspondência biunívoca com os reais), encontrava-se à cabeça da lista proposta por Hilbert no Congresso de Paris de 1900.
A partir de 1902, Zermelo iniciou a publicação de trabalhos com vista à resolução do problema da hipótese do contínuo. Seguindo indicações do próprio Hilbert, em 1904 demonstra que qualquer conjunto pode ser bem ordenado, resolvendo assim uma outra conjetura de Cantor e preparando o terreno para a resolução da conjetura principal. Contudo, os seus resultados eram contestados por grande número de matemáticos que rejeitavam o tipo de provas utilizado por Zermelo. Estas críticas conduziram-no a desenvolver o seu trabalho no sentido da formulação de uma teoria axiomática dos conjuntos, o que veio a acontecer em 1908, no artigo "Neuer Beweiss". No seguimento de graves problemas de saúde, afastou-se da vida universitária, mantendo um posto honorário em Freiburg desde 1926, a que renunciaria em 1935 como demonstração do seu protesto contra o regime nazi.
Como referenciar: Porto Editora – Ernst Zermelo na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-16 17:53:21]. Disponível em