Erwin Rommel

Marechal alemão, Erwin Johannes Eugen Rommel, conhecido como "Raposa do Deserto", nasceu a 15 de novembro de 1891, em Heidenheim, na Alemanha.

Em 1910, integrou o exército e participou na Primeira Guerra Mundial como tenente, distinguindo-se nas frentes de combate em França, Itália e na Roménia. Em 1933, foi designado instrutor da Escola de Infantaria de Dresden e, posteriormente, da Academia de Guerra de Potsdam. Em 1937, escreveu o livro de táticas Infanterie Greift An (tradução livre: Os ataques de Infantaria) e, durante o período de 1938 e 1940, comandou a guarda pessoal de Hitler.
Em 1940, liderou a 7.ª Divisão Blindada, em território francês, e assumiu, um ano depois, o comando do Afrika korps (Corpo Africano), na campanha da Líbia, ficando conhecido entre os árabes como o "Libertador". Adquiriu grande reputação como estratego e Hitler promoveu-o, a 21 de junho de 1942, a Marechal-de-Campo.

Quando regressou à Alemanha, após várias ofensivas no Norte de África, tomou o comando das linhas de defesa do Canal da Mancha, em 1944. O marechal fortificou as praias do Norte de França, onde seria previsível, na sua opinião, um desembarque das potências aliadas, dado que era aí a parte mais estreita do Canal. No entanto, sem apoios na execução dos seus planos de contra-ataque, Rommel não conseguiu evitar o desembarque das tropas inimigas, na Normandia, a 6 de junho de 1944.

A 17 de julho de 1944, o marechal foi atingido por um caça aliado, sofrendo ferimentos graves. Considerando a guerra perdida, tentou convencer Hitler a negociar a paz com os Aliados. Sem nunca ter feito parte do Partido Nazi, Rommel tornava-se cada vez mais crítico da liderança do Führer.

Entretanto, uma bomba explodiu no quartel-general onde se encontrava Hitler que escapou ileso do atentado. Este, receando que o marechal tomasse o poder e sabendo que ele era conhecido como o VolksGeneral (General do Povo), pelos seus serviços prestados, acusou-o de conspiração e deu-lhe duas alternativas: suicidar-se por envenenamento, com a garantia de ter honras militares, ou ser julgado por alta traição.

Erwin Rommel faleceu a 14 de outubro de 1944, em Herrlingen, optando pela primeira alternativa.


Como referenciar: Erwin Rommel in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-04-10 03:48:31]. Disponível na Internet: