escada (simbologia)

A simbologia da escada está profundamente ligada à intermediação entre o Céu e a Terra, à ascensão e à evolução de natureza espiritual. Os seus degraus são as várias etapas a ultrapassar para se atingir o divino, associadas a metais diferentes ou a vários tipos de exercícios espirituais ou a provas de iniciação esotérica.
Sinónimo de verticalidade, reatando uma harmonia que foi quebrada pela separação na génese do mundo, a escada é um meio ou instrumento de evolução pessoal e de ascensão espiritual. Este sentido, associado ao de Árvore do Mundo, é praticamente universal, desde Jacob a Buda, Amaterasu e Maomé. Segundo a tradição vietnamita, o imperador Hoang conseguiu subir à Lua com a ajuda de uma escada. Estas escadas místicas têm em geral sete degraus, mas também podem atingir os nove ou dezasseis níveis. Os degraus são as várias etapas de evolução e de iniciação até se atingir a perfeição nas várias filosofias esotéricas e estão associados às sete esferas planetárias ou ordens cósmicas. No Egito, a escada do deus Ra ligava o Céu à Terra segundo o Livro dos Mortos. O exemplo da escada também pode ser encontrado sob a forma de método na Igreja cristã, e que consiste numa série de trabalhos espirituais que têm de ser ultrapassados como os degraus de uma escada. São Isaac menciona a escada que existe no interior do ser humano e que permite subir para se alcançar o reino do Deus. Esta imagem é muito semelhante à noção de evolução através dos chakras, como degraus para se atingir o Samadhi, ou o Absoluto. A escada feita de diferentes metais que vão do chumbo, do estanho, do bronze, passando pelo ferro e pela prata, até atingirem o ouro e as estrelas, estão presentes na tradição cristã, hindu, grega e persa. A Bíblia refere-se ainda a Cristo, à cruz, ao homem, à montanha e à arvore, comparando-os com escadas. São ainda mencionados os degraus do trono de Salomão ou do templo de Ezequiel, os andares da Arca de Noé, ou os Salmos chamados de Cânticos dos Degraus. Os mosteiros também eram considerados uma espécie de escada para o Reino de Deus e por isso eram chamados de Scala Dei, ou Escada para Deus. A simbologia da escada está presente no Islão, onde surge no êxtase de Maomé quando levado pelo anjo Gabriel até à presença de Deus. Na tradição de Timor-Lorosae, a divindade do sol desce uma vez por ano a uma figueira para fecundar a mãe Terra e por essa razão é colocada uma escada de sete degraus para lhe facilitar a descida aquando das festividades, que acontecem anualmente no princípio da estação das chuvas.

Como referenciar: escada (simbologia) in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-21 08:57:23]. Disponível na Internet: