escândio

O escândio, cujo símbolo químico é Sc, é um elemento químico sólido a 25°C, pertencente ao grupo de metais das terras raras, metálico, macio, de cor branco-prateada, e localiza-se no grupo 3 e período 4 da Tabela Periódica.
Este elemento possui número atómico 21 e massa atómica 44,955 910.
Quando exposto ao ar, apresenta uma aparência levemente amarelada ou rosada, é semelhante ao ítrio e é o metal das terras raras mais parecido com o alumínio ou o titânio.
Quando finamente dividido ou aquecido, o escândio reage rapidamente com a maioria dos ácidos. Dissolve-se instantaneamente no ácido clorídrico diluído originando soluções aquosas contendo o ião Sc (III) e libertação de hidrogénio gasoso.
O escândio também reage com todos os halogéneos formando haletos de escândio.
O único isótopo natural, que não é radioativo, é o escândio-45. Existem nove radioisótopos, todos com meias vidas relativamente curtas.
O escândio foi descoberto em 1879 em Uppsala, na Suécia, pelo cientista Lars Fredrik Nilson, nos minerais euxenite e gadolinite. Este cientista e os seus colaboradores usaram 10 kg de euxenite e conseguiram preparar 2g de óxido de escândio (escândia Sc2O3) de elevada pureza.
A existência do escândio já tinha sido prevista pelo físico-químico russo Dimitri Mendeleiev (1834-1907) em 1868 e foi chamado então de ekaboron (símbolo Eb).
O nome escândio deriva do latim Scandia que significa Escandinávia.
O escândio ocorre nos minérios dos lantanóides (terras raras) dos quais pode ser separado tendo em conta a grande solubilidade do seu tiocianato em éter.
A preparação de amostras de escândio não é normalmente necessária, uma vez que este existe comercialmente. Na prática, pouco escândio é produzido.
O mineral tortveitite contém 35 a 40% de óxido de escândio e é usado para a produção do escândio. Outra importante fonte de escândio é um produto secundário proveniente do processo de produção do minério urânio ainda que só contenha 0,02% de óxido de escândio.
O escândio é um elemento muito mais abundante no Sol e nalgumas estrelas do que na Terra. Contudo, encontra-se presente em pequeníssimas quantidades em muitos minerais diferentes.
Os compostos de escândio raramente são encontrados em pessoas. Todos estes compostos são altamente tóxicos e cancerígenos.
O pó de metal pode provocar risco de fogo.
Devido à grande reatividade do metal e ao seu elevado custo, ainda não se encontrou qualquer utilidade substancial para o metal ou para os seus compostos.
Como referenciar: escândio in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-05-06 07:24:50]. Disponível na Internet: