escola ativa

Este termo foi criado pelo pedagogo H. Marion, que, desde 1888, utilizou o método ativo. Este método emprega uma mobilização permanente do interesse e motivação dos alunos, graças à utilização de técnicas pedagógicas que os incentivam. Desde a exercer a sua inteligência verbal, a participar ativamente na elaboração dos objetos frutos do seu saber, a experimentar a realidade das coisas. A aprendizagem é muito prática, e as crianças aprendem fazendo e não de uma forma abstrata.
A escola ativa pretendeu ir mais longe do que a utilização do método ativo, isto porque existe um reconhecimento do aluno como interveniente nas suas próprias aprendizagens e não como agente passivo. A escola ativa baseia-se numa metodologia ativa e participativa, onde se praticam os métodos naturais. Preconiza que fazer e até construir é mais formador do que simplesmente ouvir, redigir ou dialogar. Existe um projeto de formação integral da pessoa e pratica igualmente uma socialização cooperativa e de espírito crítico e de ajuda. Os alunos são autónomos, organizados, interativos e com responsabilidades no seio coletivo.
A atenção é individualizada, o que potencia por um lado um desenvolvimento de hábitos adequados de trabalho e por outro uma capacidade de organização e avaliação do seu próprio trabalho.

Como referenciar: escola ativa in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-17 05:45:11]. Disponível na Internet: