Esopaida

Ópera representada no Teatro do Bairro Alto, em 1734.
O argumento, em parte oriundo da tradição greco-latina e por outro lado inventado por A. J. da Silva, contém personagens pertencentes à tradição esópica (Zeno, Xanto, Cresso e Esopo) e outras que são criação do autor. A peça tem ao todo 18 cenas repartidas por duas partes. Conta a história de Esopo, filósofo e escravo de Zeno, que foi vendido ao filósofo ateniense Xanto que gostava muito dele por ser gracioso e sábio. Quando Esopo servia o seu senhor em Atenas, a cidade foi atacada pelo rei da Lídia, Cresso, e pelo seu exército. Então, o oráculo de Júpiter insinuou que a defesa dos atenienses fosse dirigida pelo filósofo cativo e este com os seus ardis conseguiu a liberdade para aquele povo, que lhe retribuiu da mesma forma. O rei Cresso, reconhecendo o valor de Esopo, levantou o cerco da cidade e tornou-o seu governador.
Como referenciar: Esopaida in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-20 07:53:56]. Disponível na Internet: